Tucano culpa 'petrolão' por demissões na Bahia

Deputado Jutahy Magalhães Jr. culpa a crise da Petrobras pela demissão de 500 trabalhadores no estaleiro de Maragogipe, no Recôncavo baiano; "Isto é o início das gravíssimas consequências para a economia baiana fruto da bandidagem, deste mega-roubo na Petrobras. Estes são alguns exemplos que mostram a gravidade da situação para estados como a Bahia. Cria-se uma situação de efeito dominó sobre a economia baiana. E é importante que não se esqueça de que tudo isso (na Petrobras) aconteceu sob a responsabilidade dos governos petistas", diz o tucano

Deputado Jutahy Magalhães Jr. culpa a crise da Petrobras pela demissão de 500 trabalhadores no estaleiro de Maragogipe, no Recôncavo baiano; "Isto é o início das gravíssimas consequências para a economia baiana fruto da bandidagem, deste mega-roubo na Petrobras. Estes são alguns exemplos que mostram a gravidade da situação para estados como a Bahia. Cria-se uma situação de efeito dominó sobre a economia baiana. E é importante que não se esqueça de que tudo isso (na Petrobras) aconteceu sob a responsabilidade dos governos petistas", diz o tucano
Deputado Jutahy Magalhães Jr. culpa a crise da Petrobras pela demissão de 500 trabalhadores no estaleiro de Maragogipe, no Recôncavo baiano; "Isto é o início das gravíssimas consequências para a economia baiana fruto da bandidagem, deste mega-roubo na Petrobras. Estes são alguns exemplos que mostram a gravidade da situação para estados como a Bahia. Cria-se uma situação de efeito dominó sobre a economia baiana. E é importante que não se esqueça de que tudo isso (na Petrobras) aconteceu sob a responsabilidade dos governos petistas", diz o tucano (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) culpa a crise da Petrobras pela demissão de 500 trabalhadores no estaleiro de Maragogipe, no Recôncavo baiano. "Isto é o início das gravíssimas consequências para a economia baiana fruto da bandidagem, deste mega-roubo na Petrobras", bradou o tucano.

Jutahy 'alerta' acrescenta ainda em nota à imprensa que "outras consequências indiretas virão", afetando, segundo ele, desde projetos como a ponte Salvador Itaparica – na qual, segundo sua avaliação, o governo deveria parar de investir dinheiro em consultorias – à ponte Ilhéus Pontal e a Ferrovia Oeste Leste (Fiol).

As obras são tocadas por empresas igualmente atingidas na Operação Lava Jato, que investiga os desvios na estatal, assim como o Porto Sul, em decorrência do ambiente de desconfiança na economia.

"Estes são alguns exemplos que mostram a gravidade da situação para estados como a Bahia. Cria-se uma situação de efeito dominó sobre a economia baiana. E é importante que não se esqueça de que tudo isso (na Petrobras) aconteceu sob a responsabilidade dos governos petistas", diz Jutahy.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247