TV Cultura censura música com críticas a Doria e Alckmin

Apresentadora do "Cultura Livre", da TV Cultura, Roberta Martinelli, afirmou que uma música com críticas ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi censurada no programa exibido na madrugada da quarta-feira da semana passada (12); TV Cultura, que é administrada pela Fundação Padre Anchieta, ligada ao governo do Estado de São Paulo, também retirou do seu canal do Youtube os vídeos referentes ao programa; "Liga nas de cem que trinca/ Nas pedra que brilha/ Na noite que finca as garra/ SP é fio de navalha/ O pior do ruim/ Doria, Alckmin/ Não encosta em mim, playboy/ Eu sei que tu quer o meu fim", diz um trecho da música  da banda Aláfia que foi cortada do programa

Apresentadora do "Cultura Livre", da TV Cultura, Roberta Martinelli, afirmou que uma música com críticas ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi censurada no programa exibido na madrugada da quarta-feira da semana passada (12); TV Cultura, que é administrada pela Fundação Padre Anchieta, ligada ao governo do Estado de São Paulo, também retirou do seu canal do Youtube os vídeos referentes ao programa; "Liga nas de cem que trinca/ Nas pedra que brilha/ Na noite que finca as garra/ SP é fio de navalha/ O pior do ruim/ Doria, Alckmin/ Não encosta em mim, playboy/ Eu sei que tu quer o meu fim", diz um trecho da música  da banda Aláfia que foi cortada do programa
Apresentadora do "Cultura Livre", da TV Cultura, Roberta Martinelli, afirmou que uma música com críticas ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi censurada no programa exibido na madrugada da quarta-feira da semana passada (12); TV Cultura, que é administrada pela Fundação Padre Anchieta, ligada ao governo do Estado de São Paulo, também retirou do seu canal do Youtube os vídeos referentes ao programa; "Liga nas de cem que trinca/ Nas pedra que brilha/ Na noite que finca as garra/ SP é fio de navalha/ O pior do ruim/ Doria, Alckmin/ Não encosta em mim, playboy/ Eu sei que tu quer o meu fim", diz um trecho da música  da banda Aláfia que foi cortada do programa (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A apresentadora do "Cultura Livre", da TV Cultura, Roberta Martinelli, afirmou que uma música com críticas ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi censurada no programa exibido na madrugada da quarta-feira da semana passada (12). A TV Cultura, que é administrada pela Fundação Padre Anchieta, ligada ao governo do Estado de São Paulo, também retirou do seu canal do Youtube os vídeos referentes ao programa. 

Muita gente está me escrevendo para saber o que aconteceu com a banda Aláfia no 'Cultura Livre'. A música 'Liga nas de Cem' foi editada (sem meu conhecimento) na parte que criticava o prefeito e o governador de São Paulo", postou Roberta Martinelli nas redes sociais.

"Eu criei o programa em 2009 e sempre lutei pela liberdade na curadoria e para os artistas", disse a jornalista. "Jamais censuraria qualquer tipo de posicionamento político, editaria ou tiraria vídeos do ar por motivo de livre manifestação. Não aprovo tal prática. Não existe semi liberdade. Eu sempre defendi e defenderei a cultura livre", completou.

"Liga nas de cem que trinca/ Nas pedra que brilha/ Na noite que finca as garra/ SP é fio de navalha/ O pior do ruim/ Doria, Alckmin/ Não encosta em mim, playboy/ Eu sei que tu quer o meu fim", diz o trecho da música que foi cortada do programa.

A banda Aláfia já havia criticado a censura sofrida em seu perfil no Facebook. "Sabemos que essa atitude não é natural do programa 'Cultura Livre', e imaginamos que também estejam indignados com essa decisão da TV Cultura em vetar nossa fala", disse a banda em uma postagem, afirmaram os músicos no perfil da banda no Facebook.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email