Uber dobra investimentos na Índia após deixar Sudeste Asiático

O chefe do Uber na Índia, Amit Jain, disse que a empresa não tem grandes planos de se expandir para mais cidades no país.

Uber dobra investimentos na Índia após deixar Sudeste Asiático
Uber dobra investimentos na Índia após deixar Sudeste Asiático
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - O Uber Technologies está “dobrando” seus investimentos na Índia, um de seus maiores mercados, após sua recente saída do Sudeste Asiático, disse um executivo da empresa na quarta-feira.

A Índia responde por mais de 10 por cento das corridas do Uber em todo o mundo, e a empresa norte-americana tem mais de 35 por cento do mercado de táxis no país, segundo a Counterpoint Research, mas ainda precisa ganhar dinheiro no país.

O vice-presidente de operações, Barney Harford, disse que os investimentos na Índia são feitos usando recursos de mercados lucrativos. No entanto, a venda, em março, dos negócios do Uber no Sudeste Asiático para a Grab Holdings, em Cingapura, em troca de uma participação de 27,5 por cento, deu ao Uber mais poder de fogo para competir com a rival indiana Ola.

“A recente fusão ... liberou recursos que vamos investir em pessoas, produtos e parcerias para melhor servir a este país”, disse Harford a repórteres na capital indiana. “Estamos dobrando nossos investimentos neste país como nunca antes”, afirmou o executivo, acrescentando que a Índia é um mercado central para a empresa sediada em San Francisco.

Harford não disse quanto o Uber deve investir na Índia, mas contou que expandirá consideravelmente os recursos tecnológicos para desenvolver produtos para a Índia e o mundo.

O chefe do Uber na Índia, Amit Jain, disse que a empresa não tem grandes planos de se expandir para mais cidades no país.

O Uber opera em cerca de 30 cidades indianas, enquanto a Ola está em 110 cidades e tem mais de 45 por cento do mercado total, de acordo com a Counterpoint Research.

O Uber e a Ola são apoiados por um investidor comum, o SoftBank Group, que trabalhou nos bastidores para a fusão entre o Uber e a Grab. Não está claro se o investidor japonês planeja estimular a consolidação também na Índia.

Harford disse que, embora o Uber esteja sempre aberto a ter conversas com parceiros em potencial, não tem interesse em fazer acordos minoritários na Índia ou em outros países em que opera.

Por Aditi Shah

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247