União reconhece decreto de emergência em Minas por causa febre amarela

A União reconheceu, nesta segunda-feira, o decreto de emergência do governo de Minas Gerais em consequência do surto de febre amarela, que já tem 1.012 notificações da doença e 78 mortes somente em 2017; com o decreto, prefeituras podem solicitar apoio emergencial para ações de socorro e assistência à população

A União reconheceu, nesta segunda-feira, o decreto de emergência do governo de Minas Gerais em consequência do surto de febre amarela, que já tem 1.012 notificações da doença e 78 mortes somente em 2017; com o decreto, prefeituras podem solicitar apoio emergencial para ações de socorro e assistência à população
A União reconheceu, nesta segunda-feira, o decreto de emergência do governo de Minas Gerais em consequência do surto de febre amarela, que já tem 1.012 notificações da doença e 78 mortes somente em 2017; com o decreto, prefeituras podem solicitar apoio emergencial para ações de socorro e assistência à população (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - A União reconheceu, nesta segunda-feira, o decreto de emergência do governo de Minas Gerais em consequência do surto de febre amarela, que já tem 1.012 notificações da doença e 78 mortes somente em 2017. Com o decreto, prefeituras podem solicitar apoio emergencial para ações de socorro e assistência à população. 

Entre os critérios para o reconhecimento estão a dificuldade no controle da doença, danos humanos significativos e casos em que a situação de normalidade pode ser restabelecida com o apoio complementar dos governos estaduais ou federal.

Das 1.012 notificações de febre amarela, 57 foram descartadas e 220 confirmadas, com 174 óbitos suspeitos, sendo 78 confirmados para a enfermidade. São 84 cidades com casos suspeitos, 42 confirmados.

Foram distribuídas 5.735.400 doses de vacina, sendo aplicadas 3.102.757 até sexta-feira, 1.472.538 nos municípios com surto.

O governo federal também reconheceu emergência por febre amarela no município de Ibatiba, no Espírito Santo, onde foram registrados oito pacientes com suspeita da doença, cinco em estado grave. 




Ao vivo na TV 247 Youtube 247