Vacina contra a dengue é apresentada na AL

A vacina contra dengue Dengvaxia, que vem obtendo redução de até 90% dos casos graves da doença no Paraná, foi apresentada nesta quinta (28) na Assembleia Legislativa. O deputado Carlos Felipe (PCdoB), que presidiu a reunião, ponderou sobre os custos para trazer a vacina ao Ceará. De acordo com ele, seriam R$ 44 milhões, conforme valores disponibilizados no Paraná como referência (R$ 124 a dose). "Mas entendemos que apenas a contenção do vetor não vai reduzir os casos, e a vacina continua necessária”, afirmou

A vacina contra dengue Dengvaxia, que vem obtendo redução de até 90% dos casos graves da doença no Paraná, foi apresentada nesta quinta (28) na Assembleia Legislativa. O deputado Carlos Felipe (PCdoB), que presidiu a reunião, ponderou sobre os custos para trazer a vacina ao Ceará. De acordo com ele, seriam R$ 44 milhões, conforme valores disponibilizados no Paraná como referência (R$ 124 a dose). "Mas entendemos que apenas a contenção do vetor não vai reduzir os casos, e a vacina continua necessária”, afirmou
A vacina contra dengue Dengvaxia, que vem obtendo redução de até 90% dos casos graves da doença no Paraná, foi apresentada nesta quinta (28) na Assembleia Legislativa. O deputado Carlos Felipe (PCdoB), que presidiu a reunião, ponderou sobre os custos para trazer a vacina ao Ceará. De acordo com ele, seriam R$ 44 milhões, conforme valores disponibilizados no Paraná como referência (R$ 124 a dose). "Mas entendemos que apenas a contenção do vetor não vai reduzir os casos, e a vacina continua necessária”, afirmou (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - A vacina contra dengue Dengvaxia tem obtido resultados positivos na experiência promovida pelo setor público de saúde do Paraná. A informação foi dada pela diretora médica do laboratório Sanofi Pasteur, Sheila Hamnofi, em exposição promovida pela Comissão de Seguridade Social e Saúde da Assembleia Legislativa, na manhã desta quinta-feira (28).

A vacina, de acordo com Sheila Hamnofi, é ministrada em três doses, e tem obtido 66% de eficiência, com redução de até 90% dos casos graves, e de 80% nas hospitalizações. A diretora explicou que a vacina atua prevenindo a dengue causada pelos sorotipos 1, 2, 3 e 4 do vírus, sendo, desta forma, eficaz contra os quatro tipos existentes de dengue. “Ela contém o vírus atenuado em sua composição, que já não é mais capaz de causar doença no organismo”, informou.

Ainda de acordo com ela, a vacina já está disponível em 18 países e existe no mercado brasileiro há um ano. Apenas o Paraná, entretanto, está disponibilizando a vacina, ainda em caráter experimental, a todas as pessoas entre nove e 44 anos.

O gerente de Contas públicas do laboratório, Leonardo Tajra, frisou que a possibilidade de implementação da vacina no País é “muito alta”. “O Governo tem interesse, obviamente, é preciso algo novo para combater essa proliferação, e essa vacina é a opção mais viável”, disse.

O deputado Carlos Felipe (PCdoB), que presidiu a reunião, ponderou sobre os custos para trazer a vacina ao Ceará. De acordo com ele, seriam R$ 44 milhões, conforme valores disponibilizados no Paraná como referência (R$ 124 a dose). "Mas entendemos que apenas a contenção do vetor não vai reduzir os casos, e a vacina continua necessária”, afirmou. Ele ressaltou que o Ceará é um dos únicos estados do País onde a epidemia de arboviroses provocada pelo vírus da dengue não apresentou redução significativa na quantidade de casos.

A deputada Fernanda Pessoa (PR) também lembrou de um projeto de indicação, de autoria dela, sugerindo a implantação das vacinas contra a dengue no Ceará, que tramita na Casa. “Isso vai nos proporcionar a liberação dos leitos dos hospitais que estão lotados, sem falar no salto de qualidade que saúde da população dará. Precisamos sensibilizar o governador quanto a isso”, ressaltou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247