Valadares: "PSB não se pautará na vontade de nervosos e apressados"

Senador Antônio Carlos Valadares se posicionou, na manhã desta segunda-feira (10), sobre material divulgado pela imprensa, na semana passada, sobre proibição (pelo Diretório Nacional da legenda) de aliança com PMDB e PT em Sergipe, o que, automaticamente, retiraria Valadares de uma aliança com o governador Jackson Barreto; "Por ser o PSB um partido democrático, aliança diferente em qualquer Estado poderá ser proposta, mas terá que ser submetida a votos na Executiva Nacional. É ter calma para que a nossa decisão seja boa para o povo e para o PSB", disse; ontem, senador afirmou que "PSB pode decidir por apoiar "nem um, nem outro", numa referência a JB e ao senador Eduardo Amorim (PSC)

Senador Antônio Carlos Valadares se posicionou, na manhã desta segunda-feira (10), sobre material divulgado pela imprensa, na semana passada, sobre proibição (pelo Diretório Nacional da legenda) de aliança com PMDB e PT em Sergipe, o que, automaticamente, retiraria Valadares de uma aliança com o governador Jackson Barreto; "Por ser o PSB um partido democrático, aliança diferente em qualquer Estado poderá ser proposta, mas terá que ser submetida a votos na Executiva Nacional. É ter calma para que a nossa decisão seja boa para o povo e para o PSB", disse; ontem, senador afirmou que "PSB pode decidir por apoiar "nem um, nem outro", numa referência a JB e ao senador Eduardo Amorim (PSC)
Senador Antônio Carlos Valadares se posicionou, na manhã desta segunda-feira (10), sobre material divulgado pela imprensa, na semana passada, sobre proibição (pelo Diretório Nacional da legenda) de aliança com PMDB e PT em Sergipe, o que, automaticamente, retiraria Valadares de uma aliança com o governador Jackson Barreto; "Por ser o PSB um partido democrático, aliança diferente em qualquer Estado poderá ser proposta, mas terá que ser submetida a votos na Executiva Nacional. É ter calma para que a nossa decisão seja boa para o povo e para o PSB", disse; ontem, senador afirmou que "PSB pode decidir por apoiar "nem um, nem outro", numa referência a JB e ao senador Eduardo Amorim (PSC) (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - Como de costume, o senador Antônio Carlos Valadares tem se utilizado das redes sociais para expressar suas posições políticas e desfazer manchetes contrárias ao seu partido, o PSB. A postagem mais recente, na manhã desta segunda-feira (10), é uma resposta a conteúdo divulgado pela imprensa, na semana passada, sobre proibição (pelo Diretório Nacional da legenda) de aliança com PMDB e PT em Sergipe, o que, automaticamente, retiraria Valadares de uma aliança com o governador Jackson Barreto.

"No Brasil os partidos políticos têm legitimidade para tomar decisões. O PSB nacional tem uma diretriz sobre sucessão e alianças nos Estados da forma como expliquei. Mas, por ser o PSB um partido democrático, aliança diferente em qualquer Estado poderá ser proposta, mas terá que ser submetida a votos na Executiva Nacional. É ter calma para que a nossa decisão seja boa para o povo e para o PSB. Ela não pode ser pautada na vontade de uns poucos nervosos e apressados", afirmou.

Declaração mais recente tem certa inflexão com postagem do final da semana passada. No sábado (8), o senador do PSB relatou conversa que manteve com o presidenciável do seu partido, o governador Eduardo Campos, por telefone no dia anterior, cuja orientação mais relevante foi a seguinte: "Ontem à tarde falei com Eduardo Campos e ele me reafirmou que alianças do PSB nos Estados têm q manter coerência com pré-candidatura nacional. Isto é, em Sergipe, o PSB lança candidato próprio em aliança com outros partidos ou se une a outros partidos cujo pré-candidato ao governo apoie Eduardo Campos", afirmou.

Ontem, Valadares voltou às redes sociais para reafirmar possibilidade de uma candidatura própria do PSB, que teria ele como representante principal. "Aos nervosos e apressados que acham que o PSB só pode apoiar um ou outro, por favor, aguardem reunião do Diretório Regional, quando a decisão poderá ser nem um, nem outro. Será que só em Sergipe que tem um povo livre e altaneiro, é proibido falar em outras opções? Vamos aguardar minha gente! A decisão do PSB sobre a sucessão estadual não pode estar atrelada a outros interesses que não sejam os de nosso povo e de nosso partido", avisou.

Toda movimentação de Valadares tem um objetivo claro: marcar posição dentro do cenário atual da disputa, que caminha para uma polarização entre o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Eduardo Amorim (PSC). Tem ainda outro componente: testar a viabilidade do seu nome como candidato a governador entre os partidos. Se cair na simpatia de um bloco forte, como por exemplo o liderado pelo prefeito João Alves Filho (DEM) e pelo seu vice José Carlos Machado (PSDB), Valadares pode entrar na disputa pelo governo. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email