Valério: o PSDB me ofereceu grana pra ficar calado

 A entrevista da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) ao site da revista Veja contém revelações bombásticas sobre os tucanos; Mara admite a decepção com a legenda: "Já tive vergonha de ser do PSDB, Talvez tenha sido ingênua em relação ao Aécio";  a informação mais impactante da entrevista é sobre Marcos Valério, operador do mensalão tucano;  segundo Mara, em uma das visitas que ela fez a Valério na cadeia, o operador financeiro confessou que "pessoas, em nome do PSDB, ofereceram dinheiro para que ele se calasse"; o mensalão mineiro começou a ser julgado em 1997 e nenhum tucano foi punido; o processo irá prescrever em 2018

Aécio Neves e Marcos Valério
Aécio Neves e Marcos Valério (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - A entrevista da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) ao site da revista Veja contém revelações bombásticas sobre os tucanos. Mara admite sua decepção com a legenda: "Já tive vergonha de ser do PSDB, Talvez tenha sido ingênua em relação ao Aécio", disse a parlamentar paulista, eleita para o segundo mandato como deputada federal com 155 mil votos em 2014.

Mas a informação mais impactante da entrevista está ligada a Marcos Valério, operador do mensalão tucano. Segundo Mara, em uma das visitas que ela fez a Valério na cadeia, o operador financeiro confessou que "pessoas, em nome do PSDB, ofereceram dinheiro para que ele se calasse".

O mensalão mineiro, cujo principal expoente era o deputado federal Eduardo Azeredo, começou a ser julgado em 1997. Até hoje, nenhum tucano foi punido e o processo irá prescrever em 2018.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247