Vereador do PT não integrará oposição liderada pelo PSDB, na Câmara de Fortaleza

O vereador Acrísio Sena, do PT, divulgou nota afirmando que não integrará o bloco de oposição, liderado pelo PSDB, na Câmara Municipal de Fortaleza. O líder do bloco, vereador Plácido Filho (PSDB), foi escolhido hoje. O PT tem dois vereadores na CMF. Guilherme Sampaio ainda não se pronunciou sobre o bloco de oposição. Acrísio justificou sua posição esclarecendo que "não existe qualquer possibilidade de pertencer a um bloco cuja composição de partidos (PSDB, PR e PMDB) dá sustentação ao governo golpista de Michel Temer e, no Ceará, desenvolve uma ferrenha e sistemática oposição ao governador Camilo Santana"  

O vereador Acrísio Sena, do PT, divulgou nota afirmando que não integrará o bloco de oposição, liderado pelo PSDB, na Câmara Municipal de Fortaleza. O líder do bloco, vereador Plácido Filho (PSDB), foi escolhido hoje. O PT tem dois vereadores na CMF. Guilherme Sampaio ainda não se pronunciou sobre o bloco de oposição. Acrísio justificou sua posição esclarecendo que "não existe qualquer possibilidade de pertencer a um bloco cuja composição de partidos (PSDB, PR e PMDB) dá sustentação ao governo golpista de Michel Temer e, no Ceará, desenvolve uma ferrenha e sistemática oposição ao governador Camilo Santana"
 
O vereador Acrísio Sena, do PT, divulgou nota afirmando que não integrará o bloco de oposição, liderado pelo PSDB, na Câmara Municipal de Fortaleza. O líder do bloco, vereador Plácido Filho (PSDB), foi escolhido hoje. O PT tem dois vereadores na CMF. Guilherme Sampaio ainda não se pronunciou sobre o bloco de oposição. Acrísio justificou sua posição esclarecendo que "não existe qualquer possibilidade de pertencer a um bloco cuja composição de partidos (PSDB, PR e PMDB) dá sustentação ao governo golpista de Michel Temer e, no Ceará, desenvolve uma ferrenha e sistemática oposição ao governador Camilo Santana"   (Foto: Fatima 247)

O vereador Acrísio Sena, do PT, divulgou nota afirmando que não integrará um bloco de oposição, liderado pelo PSDB, na Câmara Municipal de Fortaleza. O vereador afirmou ainda que irá respeitar qualquer proposta ou decisão do partido, no sentido de se colocar em oposição ao Prefeito Roberto Cláudio. O líder do bloco, vereador Plácido Filho (PSDB), foi escolhido hoje.

O PT tem dois vereadores na Câmara Municipal de Fortaleza. Guilherme Sampaio ainda não se pronunciou sobre o bloco de oposição. A Comissão Executiva Municipal do PT de Fortaleza ainda mantém a decisão de oposição ao Prefeito Roberto Cláudio, mas deve abrir o debate interno para tratar do assunto com a atual bancada. O vereador Acrísio Sena foi um dos petistas que apoiaram Roberto Cláudio no segundo turno das eleições de 2016, após a liberação do partido.

Acrísio justificou sua posição esclarecendo que não existe qualquer possibilidade de pertencer a um bloco cuja composição de partidos (PSDB, PR e PMDB) dá sustentação ao governo golpista de Michel Temer e, no Ceará, desenvolve uma ferrenha e sistemática oposição ao governador Camilo Santana (PT) e defendeu a abertura do diálogo com o PDT. "Em nível nacional, PDT, PCdoB e PT, somam hoje as únicas forças partidárias que resistem ao neoliberalismo. No âmbito do estado, estamos aliados na sustentação do governo Camilo Santana. Então, por qual motivo não podemos estabelecer um diálogo franco com o PDT em Fortaleza? Essa é uma questão que precisa ser encarada com responsabilidade".

Veja abaixo a íntegra da nota:

O PT E A OPOSIÇÃO EM FORTALEZA

Diante do anúncio de que o vereador Plácido Filho (PSDB) será o líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, comunico que não existe, da minha parte, qualquer possibilidade de pertencer a um bloco cuja composição de partidos (PSDB, PR e PMDB) dá sustentação ao governo golpista de Michel Temer e, no Ceará, desenvolve uma ferrenha e sistemática oposição ao governador Camilo Santana (PT).

Respeito qualquer proposta ou decisão tomada pelo meu partido no sentido de se colocar em oposição ao Prefeito Roberto Cláudio. No entanto, não reforçarei nenhuma proposta que jogue o PT no isolamento político, principalmente diante do difícil cenário que vislumbramos para 2018. Em nível nacional, PDT, PCdoB e PT, somam hoje as únicas forças partidárias que resistem ao neoliberalismo.

No âmbito do estado, estamos aliados na sustentação do governo Camilo Santana. Então, por qual motivo não podemos estabelecer um diálogo franco com o PDT em Fortaleza? Essa é uma questão que precisa ser encarada com responsabilidade.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247