‘Waack também deveria fazer autocrítica por ter ajudado na ruptura democrática’

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) bateu duro no jornalista William Waack, demitido da Globo por causa do comentário racista "coisa de preto"; após o jornalista fazer uma autocrítica, o parlamentar afirmou que "Willian Waack deveria fazer autocritica não somente da infeliz fala racista mas também do papel que ele desempenhou ao inflamar a sociedade brasileira para promover uma violação constitucional que resultou na ruptura democrática" 

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) bateu duro no jornalista William Waack, demitido da Globo por causa do comentário racista "coisa de preto"; após o jornalista fazer uma autocrítica, o parlamentar afirmou que "Willian Waack deveria fazer autocritica não somente da infeliz fala racista mas também do papel que ele desempenhou ao inflamar a sociedade brasileira para promover uma violação constitucional que resultou na ruptura democrática" 
O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) bateu duro no jornalista William Waack, demitido da Globo por causa do comentário racista "coisa de preto"; após o jornalista fazer uma autocrítica, o parlamentar afirmou que "Willian Waack deveria fazer autocritica não somente da infeliz fala racista mas também do papel que ele desempenhou ao inflamar a sociedade brasileira para promover uma violação constitucional que resultou na ruptura democrática"  (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) bateu duro no jornalista William Waack, demitido da Globo por ter feito o comentário racista "coisa de preto". Em uma autocrítica, Waack afirmou que "os canalhas do linchaneto" querem tirar o "caráter irreverente" do povo brasileiro. Segundo ele, não é o caso de "prostrar-se" diante dos que o criticaram.

De acordo com o parlamentar, "Willian Waack deveria fazer autocritica não somente da infeliz fala racista mas também do papel que ele desempenhou ao inflamar a sociedade brasileira para promover uma violação constitucional que resultou na ruptura democrática" . "Ele ajudou a plantar o ódio que se alastrou no País", disse.

Waack foi demitido, após vazar na web um vídeo em que, antes de entrar ao vivo na cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua buzina e Waack fez o comentário racista.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247