Idealizador do Fórum Social Mundial pede a empresários que usem poder para transformar Brasil em país mais justo

“Porque são as políticas públicas que, em qualquer país do mundo, pela escala, transformam e impactam a sociedade”, explica Oded Grajew

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação)


247 - O idealizador do Fórum Social Mundial, Oded Grajew, criticou, em artigo na Folha de S.Paulo, os empresários brasileiros que, apesar do Brasil ser rico em recursos, levam uma política de atraso econômico. “O setor empresarial é muito poderoso. Tem poder econômico, financeiro e cultural. Portanto, pode influenciar agendas e prioridades da sociedade (a maioria dos meios de comunicação está nas mãos do setor privado). Sem falar, por óbvio, da imensa influência política”, afirma.

“Os empresários têm acesso privilegiado aos políticos. É só olhar a agenda dos parlamentares, prefeitos, governadores e do presidente. A maioria dos empresários usa esse poder para defender seus interesses pessoais e de suas empresas. Usaram esse poder para fazer do Brasil uma potência econômica”, continua. 

Segundo Grajew, os empresários deveriam usar seu poder “também para fazer do Brasil um país justo, humano e sustentável, gerindo as empresas de forma socialmente e ambientalmente responsável, investindo na comunidade e gerando exemplaridade e legitimidade — mas também influenciando os agentes públicos para implementar políticas que reduzam as imensas desigualdades e preservem nosso riquíssimo patrimônio ambiental”.

“Porque são as políticas públicas que, em qualquer país do mundo, pela escala, transformam e impactam a sociedade”, explica.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247