Lia Vainer Schucman: Brasil é um país supremacista branco

A professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) explicou o que entende por ‘supremacia branca no Brasil’, dizendo que esta se reflete em ideias como a de que existe uma ‘democracia racial’

Para Lia Vainer Schucman, o mito da democracia racial reforça a ideia de supremacia branca
Para Lia Vainer Schucman, o mito da democracia racial reforça a ideia de supremacia branca (Foto: Tania Rego/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Lia Vainer Schucman, professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), deu uma entrevista à página Ecoa, do Uol, onde explicou o que entende quando diz que existe em ação uma ‘supremacia branca no Brasil’.

Quando questionada sobre o fato de famílias brancas não discutirem o racismo e outras questões de identidade, Schucman, que é estudiosa da branquitude brasileira há décadas, disse que o conceito começa na educação familiar: “"Em Blumenau nós somos trabalhadores", "o alemão é trabalhador", "temos origem italiana, nossos ancestrais não sei o quê". Os brancos estão falando da superioridade racial branca o tempo todo. É mentira que branco não tem ancestralidade, eles passam o dia inteiro falando de sua ancestralidade em um grau de superioridade, tipo "nossos antepassados europeus, que aqui chegaram e trabalharam duro". Existe esse mito familiar europeu nas famílias do sul, do sudeste do Brasil”, disse. 

A professora acrescenta que a forma que justifica a ‘superioridade’ é justamente a da democracia racial, que insiste na existência de uma igualdade racial: "Ao dizerem que as pessoas brancas estão onde estão porque é mérito e não porque elas têm vantagem na estrutura, porque pertencem a uma raça, estão acabando de afirmar que há supremacia branca. Se temos oportunidades iguais e só os brancos chegaram lá é porque eles trabalharam duro. Se os outros trabalharem duro, também vão chegar. Isso é a supremacia branca".

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247