Desmatamento da Amazônia cresce 29% em 2021 e é o maior em dez anos

Segundo o Imazon, o desmatamento alcançou 10.362 km² de mata nativa e 47% do total foi registrado em florestas públicas federais

www.brasil247.com - Vista aérea de área desmatada da Amazônia no Mato Grosso
Vista aérea de área desmatada da Amazônia no Mato Grosso (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)


247 - Dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD),  Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), apontam que o desmatamento registrado na Amazônia em 2021 foi o pior em uma década. De acordo com o UOL, entre janeiro e dezembro do ano passado, o desmatamento alcançou 10.362 km² de mata nativa, o equivalente à metade do estado de Sergipe. “O número é 29% maior do que o registrado em 2020, quando 8.096 km² de floresta foram destruídos”, ressalta a reportagem.

Dos nove estados da Amazônia Legal, apenas o Amapá não apresentou aumento do desmatamento em relação a 2020. os demais estados, Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, registraram os maiores números de desmatamento dos últimos dez anos. Segundo o Imazon, o Pará lidera com a maior área desmatada, com 4.037 km² de matas nativas devastadas. O número corresponde a 39% do registrado em toda a Amazônia.

Os dados mostram, ainda, que quase metade do desmatamento ocorreu em florestas públicas federais. Segundo os pesquisadores, foram registrados 4.915 km²  de destruição dentro de territórios federais. "Isso corresponde a 47% de todo o desmatamento registrado na Amazônia no ano passado. Apenas nessas áreas, a destruição aumentou 21% em comparação com 2020, sendo a pior em dez anos", disse o Imazon.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email