Estudo: derretimento na Groenlândia pode causar elevação de 7 metros no nível do mar

Pesquisadores do Instituto de Potsdam de Pesquisa Climática alertam que, caso a temperatura média global exceda entre 0.8ºC e 3.2ºC em relação aos níveis pré-industriais, as camadas de gelo da Groenlândia poderão derreter inteiramente ao longo das próximas centenas ou milhares de anos

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Caso a temperatura média global exceda entre 0.8ºC e 3.2ºC em relação aos níveis pré-industriais, as camadas de gelo da Groenlândia poderão derreter inteiramente ao longo das próximas centenas ou milhares de anos, relatou o Instituto de Potsdam de Pesquisa Climática (PIK), com base em dados de pesquisadores alemães e noruegueses. 

O resultado seria uma elevação de 7 metros do nível do mar global e o colapso da circulação meridional de capotamento do Atlântico, responsável pelo calor relativo na Europa e na América do Norte, alertam os pesquisadores. 

"Nossos resultados indicam que no futuro ocorrerá um derretimento significativamente maior, o que é muito preocupante", explicou o cientista Niklas Boers. 

"Ou seja: a perda de massa de gelo atual e a esperada no futuro próximo será basicamente irreversível. Por isso, é mais do que hora de reduzirmos, rápida e decididamente, as emissões de gases do efeito estufa provenientes da queima de combustíveis fósseis, e de voltar a estabilizar o manto glacial e o nosso clima", apelou Boers.

O manto glacial groenlandês é o segundo maior do mundo, depois do da Antártida, no Polo Sul.

Com informações do DW Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email