ONG lamenta 'acordo nebuloso' e pouca ação dos países na COP26

O documento final aprovado preserva a ambição do Acordo de Paris, alcançado em 2015, de conter o aumento da temperatura global em 1,5ºC

Abertura da COP26
Abertura da COP26 (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

Carta Capital - A Associação Nacional de Conservação da Natureza (Quercus) – organização não governamental (ONG) portuguesa da área de meio ambiente – lamentou nesta segunda-feira 15 o “acordo nebuloso” alcançado na Conferência do Clima em Glasgow (COP26) e a falta de ação dos países no compromisso de descarbonização da economia. A instituição pediu maior esforço até o final da década.

“A redução drástica e urgente das emissões de gases de efeito estufa continua a ser uma premência até 2030”, alertou a ONG. Ela lamentou não tenha sido assumido o abandono da utilização do carvão e o fim dos apoios e isenções concedidos às empresas de combustíveis fósseis.

A associação cita nações como a Índia, China, Arábia Saudita e os Estados Unidos como responsáveis pela “abordagem suavizada” na definição de metas. Disse que elas traduzem apenas “piedosas intenções que resolvem muito pouco ou quase nada” para o compromisso final assinado no sábado (13).

PUBLICIDADE

Leia a íntegra na Carta Capital.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email