A pretexto de contenção de gastos, TSE corta 395 juízes das eleições

Sob o pretexto de economizar R$ 61,4 milhões neste ano e corrigir discrepâncias do número de eleitores, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cortou 395 juízes e 395 promotores que atuariam nas eleições. O montante representa 1,48% do total autorizado à Justiça Eleitoral para despesas com pessoal, ou 0,86% do valor estabelecido na Lei Orçamentária Anual de 2018 sob a tarja de "gestão do processo eleitoral"

A pretexto de contenção de gastos, TSE corta 395 juízes das eleições
A pretexto de contenção de gastos, TSE corta 395 juízes das eleições (Foto: Roberto Jayme/Ascom/TSE)

247 - Sob o pretexto de economizar R$ 61,4 milhões neste ano e corrigir discrepâncias do número de eleitores, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) cortou 395 juízes e 395 promotores que atuariam nas eleições. O montante representa 1,48% do total autorizado à Justiça Eleitoral para despesas com pessoal, ou 0,86% do valor estabelecido na Lei Orçamentária Anual de 2018 sob a tarja de "gestão do processo eleitoral". 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "a medida sofre críticas de magistrados e representantes do Ministério Público, que apontam sobrecarga e menos fiscalização como consequências dos cortes. Por outro lado, juízes e promotores recebem, além do salário, uma gratificação para atuar na Justiça Eleitoral."

E acrescenta que: "até o ano passado, havia 3.040 zonas eleitorais em todo o país, cada uma com um juiz e um promotor, de acordo com o tribunal. Com as extinções, agora são 2.645."

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247