Amiga de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank dá golpe de R$ 180 mil no casal

A advogada foi condenada por estelionato pela Justiça Criminal a um ano e dois meses de reclusão em regime aberto e 11 dias-multa

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank judicializaram um processo de Execução de Dívida no valor de R$ 180 mil contra a ex-amiga Isabela Brito Guerra. Ela propôs ao casal um investimento em aquisição de imóveis através de leilões judiciais e recebeu a quantia em razão da relação de confiança que mantinha com os dois. Isabela, porém, nunca participou de qualquer leilão judicial e se apropriou, portanto, indevida e ilegalmente do dinheiro. A reportagem é do portal O Povo. 

A advogada foi condenada por estelionato pela Justiça Criminal a um ano e dois meses de reclusão em regime aberto e 11 dias-multa. Giovanna contou à juíza criminal que parou de falar com Isabela quando pediu uma comprovação do uso correto do dinheiro e a amiga demonstrou relutância. As informações são do colunista Lo Bianco, do portal IG.

A reportagem ainda informa que, em seu interrogatório, Isabela negou as acusações e declarou ter prestado serviços jurídicos ao casal que não foram remunerados. Bruno e Giovanna negam. A advogada admitiu ter recebido a quantia de Ewbank, mas que, segundo dela, seria usado para realizar um investimento em seu escritório. As amigas teriam acertado que Isabela investiria o valor e devolveria o emprestado com um acréscimo percentual quando conquistasse seu lucro.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email