Apoiador de Trump compra parte do Twitter e quer até mudar o comando da empresa

Neutralidade da plataforma pode ser colocada em xeque em ano de disputa presidencial nos Estados Unidos

Apoiador de Trump compra parte do Twitter.
Apoiador de Trump compra parte do Twitter. (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No momento em que as redes sociais são cada vez mais questionadas, a neutralidade do Twitter, hoje um dos principais espaços de debate político no mundo, será colocada em xeque. Isso porque parte da empresa foi vendida para um investidor que apoia abertamente Donald Trump, candidato à reeleição nos Estados Unidos.

Segundo reportagem do jornal Estado de S. Paulo, “um megadoador de recursos para campanhas do Partido Republicano, dos Estados Unidos, comprou uma parte das ações do Twitter e pretende implementar mudanças na companhia”, incluindo até a troca do presidente executivo e co-fundador da empresa, Jack Dorsey.

A agência de notícias Bloomberg informou que a gestora de investimentos Eliott Management adquiriu uma "parte considerável" da empresa e planeja pressionar por mudanças. “A Eliott Management foi fundada pelo bilionário Paul Singer, um grande doador do Partido Republicano. Singer foi contra Donald Trump em sua campanha para a presidência dos Estados Unidos, mas mudou de ideia com o passar do tempo”, aponta ainda a reportagem do Estado de S. Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247