Atletiba transmitido pela web gera 3,7 mi de visualizações e ameaça reinado da Globo

Primeiro clássico com transmissão exclusiva para a internet, Atlético Paranaense e Coritiba registraram um momento histórico na última quarta-feira, ao alcançarem um número total de visualizações próximo de 3,7 milhões; o resultado ameaça o império da Globo, que perdeu na Justiça o direito de impedir a transmissão da partida pelas redes sociais e ainda foi alvo de protesto dos jogadores

Primeiro clássico com transmissão exclusiva para a internet, Atlético Paranaense e Coritiba registraram um momento histórico na última quarta-feira, ao alcançarem um número total de visualizações próximo de 3,7 milhões; o resultado ameaça o império da Globo, que perdeu na Justiça o direito de impedir a transmissão da partida pelas redes sociais e ainda foi alvo de protesto dos jogadores
Primeiro clássico com transmissão exclusiva para a internet, Atlético Paranaense e Coritiba registraram um momento histórico na última quarta-feira, ao alcançarem um número total de visualizações próximo de 3,7 milhões; o resultado ameaça o império da Globo, que perdeu na Justiça o direito de impedir a transmissão da partida pelas redes sociais e ainda foi alvo de protesto dos jogadores (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Atletiba fez história no mundo do futebol e da internet ao se enfratarem na últma quarta-feira, às 20h, e transmitirem a partida por meio do YouTube e do Facebook, e não pela TV Globo.

Primeiro clássico com transmissão exclusiva para a internet, Atlético Paranaense e Coritiba alcançaram um número total de visualizações próximo de 3,7 milhões.

O resultado ameaça o império da Globo, que perdeu na Justiça o direito de impedir a transmissão da partida pelas redes sociais e ainda foi alvo de protesto dos jogadores na primeira tentativa de transmissão.

Os dois clubes informaram no dia 17 que prefeririam jogar em frente às câmeras das redes sociais por não concordarem com a proposta "absurda" da Globo, que queria fechar contratos de três anos por algo em torno de R$ 1 milhão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247