Bolsonaro desiste de pedir direito de resposta a editorial do Jornal Nacional condenando mortes por Covid-19

Bolsonaro desistiu de pedir à Justiça direito de resposta editorial do Jornal Nacional que questionou no dia 11 de agosto de 2020 se ele cumpriu seu dever, como presidente, para evitar as mortes por Covid-19 no Brasil

Bolsonaro durante debate no Jornal Nacional
Bolsonaro durante debate no Jornal Nacional (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após o Brasil bater o número de 430 mil mortes pela Covid-19, Jair Bolsonaro desistiu de pedir à Justiça direito de resposta ao editorial do Jornal Nacional que questionou se ele cumpriu seu dever, como presidente, para evitar as mortes por Covid-19 no Brasil. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo. 

O telejornal da TV Globo divulgou o editorial no dia 8 de agosto, quando o Brasil chegou a 100 mil mortos pela doença. Lido por William Bonner e Renata Vasconcellos, o texto lembrava que o país estava sem um ministro titular da Saúde havia 85 dias. E que Bolsonaro reagia às seguidas notícias de explosões de mortes dizendo que a doença era uma “chuva” e que todos iriam se molhar, que a morte é um destino de todos ou respondendo “e daí?” e “não sou coveiro” quando questionado sobre os óbitos.

Bolsonaro reagiu então em seu Twitter dizendo que a TV Globo festejava as mortes. Na sequência, a Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com pedido de resposta. A AGU perdeu em duas instâncias. Na quarta (12), quando o Brasil passou de 428 mil mortos, o órgão informou à Justiça que não apresentará recurso para reverter a decisão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email