Celso Rocha de Barros diz que 'Bolsonaro desligou a Lava Jato'

Em artigo na Folha de S.Paulo, o sociólogo Celso Rocha de Barros escreve que a extrema direita matou as investigações de corrupção e que Jair Bolsonaro, o candidato outsider de 2018 eleito na “eleição da Lava Jato”, foi quem matou a Lava Jato

Celso Rocha de Barros e Jair Bolsonaro
Celso Rocha de Barros e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Eu me lembro, jovens, da fúria santa que caracterizava o clima político quando as investigações eram contra a esquerda", escreve Celso Rocha de Barros. 

"Mas chegou à direita, e, agora, cai o governador para beneficiar o presidente, desmonta-se a Lava Jato na frente de todo mundo, e nada".

"Por isso, sempre que você ouvir a pergunta “o que significam esquerda e direita no Brasil de hoje?”, responda: esquerda é o cara que foi preso". 

"Direita é o cara que fugiu da cadeia enquanto liderava a campanha contra a corrupção que prendeu o cara de esquerda". 

"Quem matou as investigações de corrupção foi a extrema direita". 

"Jair Bolsonaro, o candidato outsider de 2018 eleito na “eleição da Lava Jato”, foi quem matou a Lava Jato". 

"Os generais que iam para o Twitter ameaçar golpe se absolvessem o Lula mataram a Lava Jato". 

"Os bolsonaristas que não tinham 'bandido de estimação' mataram a Lava Jato".

Leia a íntegra.  

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email