Clovis Rossi: "risível" achar que o PT é contra liberdade de imprensa

Em coluna sobre sua experiência como jornalista no regime militar, o colunista Clóvis Rossi mostra o que realmente significa sufocar os meios de comunicação

Em coluna sobre sua experiência como jornalista no regime militar, o colunista Clóvis Rossi mostra o que realmente significa sufocar os meios de comunicação
Em coluna sobre sua experiência como jornalista no regime militar, o colunista Clóvis Rossi mostra o que realmente significa sufocar os meios de comunicação (Foto: Leonardo Attuch)

247 - Na sua primeira coluna de 2014, ano que será marcado pela passagem dos 50 anos do golpe militar de 1964, o colunista Clóvis Rossi relata sua experiência como jornalista naquele período obscuro (leia aqui "Trevas, nunca mais").

"Por falar em "Correio da Manhã", meu primeiro emprego, acabou sufocado pela ditadura, mesmo tendo publicado dois dos três editoriais mais notórios de todos os tempos ("Basta" e "Fora"), cobrando a deposição do presidente João Goulart. Depois se arrependeu e passou a ser crítico do novo regime, o que levou a uma implacável perseguição, incluída forte pressão sobre os anunciantes, até quebrar", diz ele.

"Um caso como esse, apenas uma entre as milhares de arbitrariedades e violências praticadas no período 1964/1985, torna até risível, hoje, achar que os governos do PT pretendem acabar com a liberdade de imprensa. Que gostariam de ter uma mídia domesticada, gostariam, como todos os governos, de qualquer signo."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247