Datafolha trágico para o golpe irrita Reinaldo

Colunista da Veja Reinaldo Azevedo se recusa a aceitar como verdadeiros os números divulgados em pesquisa Datafolha neste domingo que mostram queda do apoio popular ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e aumento de apoio ao afastamento do vice, Michel Temer; "Não faz sentido, a meu ver, o Datafolha indagar se as pessoas são favoráveis ao impeachment de Michel Temer. Trata-se de um erro brutal cometido pelo instituto, ao qual a Folha dá enorme destaque porque, suponho, encomendou o levantamento", diz ele

Colunista da Veja Reinaldo Azevedo se recusa a aceitar como verdadeiros os números divulgados em pesquisa Datafolha neste domingo que mostram queda do apoio popular ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e aumento de apoio ao afastamento do vice, Michel Temer; "Não faz sentido, a meu ver, o Datafolha indagar se as pessoas são favoráveis ao impeachment de Michel Temer. Trata-se de um erro brutal cometido pelo instituto, ao qual a Folha dá enorme destaque porque, suponho, encomendou o levantamento", diz ele
Colunista da Veja Reinaldo Azevedo se recusa a aceitar como verdadeiros os números divulgados em pesquisa Datafolha neste domingo que mostram queda do apoio popular ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e aumento de apoio ao afastamento do vice, Michel Temer; "Não faz sentido, a meu ver, o Datafolha indagar se as pessoas são favoráveis ao impeachment de Michel Temer. Trata-se de um erro brutal cometido pelo instituto, ao qual a Folha dá enorme destaque porque, suponho, encomendou o levantamento", diz ele (Foto: Romulo Faro)

247 - O colunista da revista Veja Reinaldo Azevedo se recusa a aceitar como verdadeiros os números divulgados em pesquisa Datafolha neste domingo que mostram queda do apoio popular ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e aumento de apoio ao afastamento do vice, Michel Temer.

"Não faz sentido, a meu ver, o Datafolha indagar se as pessoas são favoráveis ao impeachment de Michel Temer. Trata-se de um erro brutal cometido pelo instituto, ao qual a Folha dá enorme destaque porque, suponho, encomendou o levantamento", diz ele.

Além de contestar os números em si, Reinaldo avalia que "é um erro" questionar os brasileiros sobre impeachment de Temer, para o qual, segundo ele, "não há nada até agora além de uma liminar destrambelhada, concedida por Marco Aurélio, obrigando a instalação da Comissão Especial, decisão que será certamente derrubada".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247