DCM: Dallagnol escolheu falar da Alerj em vez da Globo

"Demorou alguns dias, mas Deltan Dallagnol, o procurador longilíneo, de bochechas rosadas, cabelo bem aparado e óculos de aro fino — na imortal definição da sua antiga agência de palestras –, manifestou-se sobre o caso de corrupção que anda nas cabeças, nos becos e nas bocas", ironiza Kiko Nogueira, no Diário do Centro do Mundo, sobre o fato de o procurador ignorar as denúncias de que a Globo recebeu propina em esquema com a Fifa

O coordenador da força-tarefa Lava Lato, o procurador da República Deltan Dallagnol, apresenta propostas do Ministério Público Federal para o Combate à Corrupção (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O coordenador da força-tarefa Lava Lato, o procurador da República Deltan Dallagnol, apresenta propostas do Ministério Público Federal para o Combate à Corrupção (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Demorou alguns dias, mas Deltan Dallagnol, o procurador longilíneo, de bochechas rosadas, cabelo bem aparado e óculos de aro fino — na imortal definição da sua antiga agência de palestras –, manifestou-se sobre o caso de corrupção que anda nas cabeças, nos becos e nas bocas", ironiza Kiko Nogueira, no Diário do Centro do Mundo, sobre o fato de o procurador ignorar as denúncias de que a Globo recebeu propina em esquema com a Fifa.

"Dallagnol foi ao Facebook para deitar falação a respeito da votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro que libertou Picciani e mais dois deputados", continua Kiko Nogueira.

Leia mais aqui.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247