Dimenstein pede desculpas a Merkel por ofensas de Bolsonaro: não representam o Brasil

Bolsonaro atacou a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, após o anúncio de que o país iria cortar recursos destinados à Amazônia na última quarta-feira (14). O jornalista Gilberto Dimenstein pediu desculpas a Merkel pelas ofensas feitas por Bolsonaro

Dimenstein se solidariza com Merkel após truculência de Bolsonaro
Dimenstein se solidariza com Merkel após truculência de Bolsonaro

247 - O jornalista Gilberto Dimenstein, por meio de sua conta oficial no Twitter, pediu desculpas à chanceler alemã, Angela Merkel, pelas ofensas feitas por Bolsonaro. O presidente brasileiro rebateu o corte de R$ 155 milhões da Alemanha para a manutenção da Amazônia.

“Eu queria até mandar um recado para a senhora querida Angela Merkel, que suspendeu US$ 80 milhões para a Amazônia. Pegue essa grana e refloreste a Alemanha, ok? Lá está precisando muito mais do que aqui”, disse Bolsonaro em resposta à decsião alemã.

Gilberto Dimenstein afirmou que as ofensas de Bolsonaro não representam  o Brasil e a "admiração" que Merkel e Alemanha merecem. "Como considero Angela Merkel como estadista, gostaria de escrever uma pequena carta aberta. Peço-lhe desculpas pelas ofensas que lhe foram feitas por Jair Bolsonaro. Elas não representam nosso país e a admiração que a senhora e a Alemanha merecem". 

Além do jornalista, outros usuários do Twitter também comentaram a truculência de Bolsonaro contra a chanceler. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247