Editor do New York Times renuncia após polêmica sobre Exército em repressão a manifestações nos EUA

O chefe da seção Opinião do New York Times renunciou ao cargo depois de ter recebido críticas de seus próprios colegas de redação por ter publicado uma coluna, assinada por um senador republicano que pedia a mobilização militar para enfrentar os protestos

(Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - James Bennett, responsável pelas páginas de editorial e opinião do New York Times desde maio de 2016, defendeu a coluna intitulada "Mandem o Exército", do senador Tom Cotton, alegando que o artigo era um exemplo do compromisso do jornal com a diversidade ideológica. 

A opinião de Benett gerou revolta dentro e fora da redação.

O senador republicano pede em seu texto "uma demonstração extraordinária de força para dispersar, deter e finalmente dissuadir os infratores da lei", como resposta repressiva aos protestos contra o racismo, que ocorrem desde o fim de maio nos Estados Unidos, após o assassinato a morte de George Floyd pela polícia em Minneapolis. 

A.G. Sulzberger, dono do jornal, defendeu a princípio a decisão de publicar a coluna, mas depois disse que o texto não possuía os padrões exigidos pelo New York Times, informa o UOL.
 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247