Em carta, 243 ex-funcionários da Abril se solidarizam com demitidos

Em carta, 243 ex-funcionários, ex-colaboradores e colaboradores da Editora Abril manifestaram "total indignação diante da atitude da empresa, que desrespeita os direitos de 1.254 trabalhadores demitidos"; a editora "ameaça e humilha" a quem se nega aquilo que está previsto em lei, denunciam

Em carta, 243 ex-funcionários da Abril se solidarizam com demitidos
Em carta, 243 ex-funcionários da Abril se solidarizam com demitidos

247 - Em carta aberta, 243 ex-funcionários, ex-colaboradores e colaboradores da Editora Abril manifestaram "total indignação diante da atitude da empresa, que desrespeita os direitos de 1.254 trabalhadores demitidos".

"Para além da derrocada econômica, a queda da principal editora de revistas da América Latina representa uma tragédia social e uma armadilha moral, que ameaça e humilha trabalhadores demitidos a quem se nega aquilo que está previsto em lei", diz o texto.

"Ao retirar-se da empresa, entregue a um proprietário que até aqui não assumiu nenhum compromisso com o direito dos ex-funcionários, a família Civita cumpre uma trajetória que marca os piores momentos da história do país – a exploração colonial, agora em versão século 21", acrescenta.

Leia a íntegra da nota:

CARTA ABERTA EM APOIO AOS DEMITIDOS DA EDITORA ABRIL

Reunidos, nós, ex-funcionários, ex-colaboradores e colaboradores da Editora Abril, queremos manifestar total indignação diante da atitude da empresa, que desrespeita os direitos de 1.254 trabalhadores demitidos.

Não é possível enxergar o colapso da maior editora de revistas da América Latina apenas com o olhar analítico de quem acompanha a atual conjuntura econômica do país.
Para além da derrocada econômica, a queda da principal editora de revistas da América Latina representa uma tragédia social e uma armadilha moral, que ameaça e humilha trabalhadores demitidos a quem se nega aquilo que está previsto em lei.

A causa, aqui, pouco tem de misteriosa. Encontra-se na cobiça de dirigentes caloteiros, que não respeitam o próprio país que acolheu os fundadores do grupo, que em 1950 desembarcaram em São Paulo.

Em vários momentos de uma história de décadas, a família Civita teve acesso a recursos importantes do Estado – isto é, do povo brasileiro – para reforçar receitas publicitárias, ampliar investimentos e engordar os lucros dos acionistas, catapultados às listas de grandes bilionários do planeta.

Recentemente, graças ao Ministério Público do Trabalho, descobriu-se que, nos anos anteriores à queda, ocorreram dois movimentos simultâneos nos bastidores do grupo.
Enquanto tomavam medidas que empobreciam os funcionários, chamados a aceitar cotas crescentes de sacrifício, com demissões sem fim e medidas de austeridade cada vez mais severas, acionistas investiam no próprio enriquecimento.

O levantamento do Ministério Público do Trabalho mostra que:

Em 2013, os acionistas levaram R$ 30 milhões para casa.

Em 2014, R$ 24 milhões.

Em 2015, R$ 19 milhões.

Em 2016, R$ 22,8 milhões.

Em 2017, R$ 21,8 milhões.

Também foi nesse período que a família Civita se desfez de um dos negócios do grupo, a Abril Educação, vendida por uma soma estimada em cerca de R$ 1,3 bilhão.

Em 2016, o patrimônio da família foi calculado em US$ 3,3 bilhões pela revista Forbes. Calcula-se que, para quitar todos os compromissos com todos funcionários deixados para trás, inclusive empregados com problemas crônicos de saúde, filhos com deficiência, famílias com geladeira vazia e crianças fora da escola, bastaria abrir mão de menos de 1% dessa quantia.
Não seria, por nenhum critério, um grande sacrifício. Seria uma forma de cumprir uma obrigação, e também de retribuir, pagando esses brasileiros, pelas imensas oportunidades que o Brasil ofereceu aos Civita.

Ao retirar-se da empresa, entregue a um proprietário que até aqui não assumiu nenhum compromisso com o direito dos ex-funcionários, a família Civita cumpre uma trajetória que marca os piores momentos da história do país – a exploração colonial, agora em versão século 21.

Depois de permanecer no país por pouco mais de meio século, e aqui fazer fortuna, os herdeiros se retiram do negócio, deixando a população nativa entregue à própria sorte – sem pagar sequer as bugigangas que, agora, são devidas por lei.

Por isso, nós, ex-funcionários, ex-colaboradores e colaboradores da Editora Abril, deixamos claro o nosso apoio aos 1.254 demitidos, exigindo o pagamento integral das verbas rescisórias e da multa sobre o FGTS, imediatamente.

Assinam:
Paulo Moreira Leite; Bob Wolfenson; Nana Moraes; Juca Kfouri; Caco de Paula; Claudia Giudice; Leonardo Sakamoto; Marcelo Duarte; Thaís Oyama; Marcia Neder; Elda Muller; Alfredo Ogawa; Thales Guaracy; Helena Bagnoli; Marcos Emílio Gomes; Victor Moriyama; Denis Russo Burgierman; Rodrigo Ohtake; Patrícia Oyama; Patricia Hargreaves; Isabel Amorim; Lenita Assef; Juliana Ali; Manuella Klintovitz; Mariane Ortiz; Clayton Netz; Nana Caetano; Demetrius Paparounis; Neds Gonçalves; Andre Viana; Kiko Ferrite; Marcos Lopes; Kiko Nogueira; Leslie Morais; Renata Ursaia; Katiane Romero; Maria Fernanda França Giembinsky; Lia Rizzo; Mariana Masotti; João Márcio Dias de Alencar; Maria Flor Calil; Felipe de Araujo Correia; Maria Christina Nogueira Mucci; Cesar Augusto Martins Fassina; Talmir de Menezes Pereira Filho; Ana Laura Guimarães Nascimento; Thaís Gregório; Anderson Cassimiro; Miguel Icassati; Fred Melo Paiva; Leo Faria; Nataly Vianna; Leilane Pereira Uchoa; Evelyn Muller; Larissa Marques; Ivan Marsiglia; Ricardo Castilho; Camila Faus; Ricardo Lombardi; Wagner Gorab; Camila Ramos de Andrade; Michaela Von Schmaedel; Paulo Roberto Pepe; Suzana Camargo; Deca Furtado; Marcelo Soubhia; Meli Daniel; Denise Dahdah; Gustavo Calazans; Marina Izidoro; João Ribeiro; Nelizze Dezzen; Erica Mafra Brandão; Guilherme Lourenço; Kauan Machado; Luiza Voll; Fernando Paiva; Otávio Rodrigues; Giuliana Cury; Maria Flavia Ciampi; Vitor Pickersgill; Alberto de Figueiredo Lins; Claudia D'Caux; Elisabeth Fernandes; Maria Carolina Aleixo Cassaroti; André Liohn; Claudia Maximino; Marcela Belleza; Jorge Tarquini; Larissa Cunegundes Santos; Rafaela Lara; Irena Menk; Mariana de Toledo Maschio; Carolina Fioresi; Gregorio Souza; João Bertholini; Leticia Cordeiro; Marlos Bakker; Tabata Couto Leodriguez; Vagner Fernandes; Ricardo Valadares; Felipe Basilio dos Santos; Denise Damiani; Josi Campos; Beatriz Dias de Amorim Lima; Carlos Messias; Moacyr de Oliveira Filho; Ana Celia Aschenbach; Suzana Villaverde; Roberta Monteiro D'Albuquerque; Thaise Xavier; Angelica Moraes; Gabriela Abreu; Sergio Berezovsky; Sarah de Azevedo Leitão; Cida Junqueira; Luiz Zeidan; Ana Carolina Ralston Ohtake; Renata Malheiros; Monica Fragoso; Vicky Salzano Cianci; Déborah de Paula Souza; Nina Bandeira; Milene Chaves; Gabriel Braga; Olivia Costa Lang Mendonça; Matthew Shirts; Jussara Cassia da Silva; Gabriela Navalon; Ronaldo Bressane; Lúcia Farias; Erika Brandão Monteiro da Costa; Carolina Alcoragi; Camila Alam; Norberto Stavisky; Ana Claudia Roma; Tavinho Costa; Josi Lopes; Irena Menk; Dulce Pickersgill; Vania Goy; Leonardo Cirino; Pio Figueroa; Edgar Filho; Daniel Hessel; Ednílson Fernandes Machado; Vinicius de Souza Braga; Juliana de Mari; Karina Garcez; Carla Raimondi; Mônica Nunes; Simone Barcelos; Anderson José da Silva; Alexandre Magni Oliveira; Jurema Camargo Monteiro; Renata Brazil; Daniel Tavares; Ana Claudia Camara; Patricia Moterani; Marcos Franceschi; Ana Maria Bazeggio Krauspenhar; Patricia Ditolvo; Aurea Calcavecchia; Ronaldo Albanese; Fabio Sumare; Antônio Arena; Karina Pastore; Sergio Zallis; Gabriela Zanardo de Sanctis; Priscila Domingues Gonçalves; Daniela Pereira Salú; Lena Carderari; Vera Barrero; Manrico Patta Neto; Vanessa Cristina Oliveira; Lia Hama; Mariana Bernd; Miriam Scavone; Camila Leite; Daniela Osvald Ramos; Raquel Espirito Santo; Rachel do Valle; Marcio Banfi; Ana Raquel Lima Parisi; Pedro Pinho; Mariana Silva; Carla de Paula Cipullo; Leo Justi; Wallace Gonçalves Barros; Naya Nakhle Nakamura; Iza Smith; Carolina Magalhães Meirelles de Souza; Gabriela Thomé; Lilian Cunha; Rafael Gadben; Maria Candida Luger; Gabriela Navalon; Laura Della Negra; Filipe Redondo; Carolina Pasquali; Douglas Cantu; Marina Cardoso; Victor Hugo Tavares da Silva; Cynthia de Miranda Almeida Rosa; Wanda Nesthlener; Cynthia de Almeida; Debora Cristhina Manga Sene; Decio Navarro; Goretti Tenório; Gregorio Souza; Cacalo Kfouri; Flavia Pommianosky; Octávio Costa; Ana Maria Moreno; Raisa Carlos de Andrade; Renato Cesar de Andrade e Silva; Edson Rossi; Aurea Vieira; Ana Morbach Serodio Lorca Aguirre; Rachel Campello; Ana Carolina Sanabio; Patricia Palumbo; Gaia Passarelli; Rodrigo Levino; Janaina Tais da Silva; Beatriz Parreiras; Angélica Gonçalves Garcia; Carolina Tarrio; Gizele Agozzino; Fábio Nascimento Silveira; Katia Geiling; Christian Carvalho da Cruz; Cacau Villas Boas; Cristyane Balakdjian; Tatiany Marzochi; Ana Paula Mestiari; Helena Luko; Deu; Tatiane Domiciano; Priscila Helfer; Thomaz Azulay; Ricardo Falzetta; Paola Gentile.
243 assinaturas até as 8h de 8 de maio de 2019

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247