Em crise, RedeTV! pode perder Pânico

Problemas financeiros na emissora do empresrio Amilcare Dallevo podem causar a perda de seu programa de maior audincia; crise na mdia tambm atinge outros veculos, como o SBT e a Record, que vm demitindo nomes famosos

Em crise, RedeTV! pode perder Pânico
Em crise, RedeTV! pode perder Pânico (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A expressão “o bicho está pegando” vale atualmente para vários veículos da mídia nacional que, em dificuldades financeiras, reduzem seus quadros de funcionários e trabalham em reformulações de formato. A que está em pior situação, sem dúvida, é a Rede TV!, que além de carregar uma dívida de R$ 100 milhões junto ao Banco Rural, corre sérios riscos de perder o único programa que hoje lhe dá audiência, o Pânico na TV. Notícias na mídia dão conta de que a turma de Emílio Surita tem nada menos do que quatro meses de salários atrasados.

A reclamação sobre os atrasos causou a súbita e arbitrária demissão, em dezembro, da jornalista e até então âncora do Rede TV! News, Rita Lisauskas. Ela parou de apresentar o noticiário depois de publicar uma comentário em sua página pessoal do Facebook (leia mais). "Estou com a consciência tranquila. Eu não podia sentar naquela bancada e fingir que nada estava acontecendo à minha volta. Pais e mães de família, profissionais sérios, sem dinheiro em plena época de Natal", disse a jornalista após a demissão.

E os pagamentos em atraso, não apenas para os funcionários, já reflete na programação. No último sábado (14), a mais jovem emissora do País deveria exibir o jogo Roma versus Catania, ao vivo, pelo Campeonato Italiano. Porém, em seu lugar, exibiu Inter versus Milan, do campeonato do ano passado. O telespectador não entendeu nada, mas a explicação para a mudança é o corte no sinal da transmissão pouco antes do jogo, por falta de pagamento. E nem a partida de 2011 poderia ter sido exibida, mas como havia um vídeo no arquivo, foi colocada no ar.

O irônico da enrolada história recente da emissora é a construção daquela que será a maior casa do Brasil por parte do empresário Amilcare Dallevo, acionista majoritário da RedeTV!. O imóvel, em fase de finalização, terá 17 mil metros quadrados de área construída – medida superior à de dois campos de futebol. Segundo o depoimento de funcionários envolvidos na construção do casarão, seus números são superlativos: duas piscinas, uma interna, aquecida, e outra na área externa; 18 quartos e 14 banheiros, e um cinema com capacidade para 50 pessoas. O imóvel possui dois helipontos — um deles, de caráter bem íntimo, está ligado à suíte do casal.

Para se ter uma ideia, a futura residência do empresário é do tamanho do Estádio do Morumbi e, se a família não crescer, a mansão será ocupada apenas pelo casal, pela sua filha que está à caminho, e pelo seus três cachorros: dois pastores alemães e um yorkshire chamado Smart.






























CRISE ATINGE OUTROS VEÍCULOS – Os problemas financeiros já atingem outros grandes veículos nacionais do País. Depois da primeira faxina do SBT (que dispensou, entre outros, seu diretor de novelas Del Angel), agora é a vez da emissora do fundador da Igreja Universal, o multimilionário bispo Edir Macedo, cortar na carne.

Só em janeiro, a Rede Record demitiu mais de 40 pessoas e descontinuou muitos contratos na área artística. Em agosto do ano passado, a Rádio Record simplesmente demitiu todos os seus comunicadores, entre os quais nome de peso como Gil Gomes, Paulo Barboza, Leão Lobo, Juarez Soares e Kaká Siqueira. A emissora também rescindiu os contratos de repórteres, produtores e outros profissionais. O veículo alegou que as mudanças foram feitas por “razões estratégicas”. À época, o radialista Paulo Barboza informou que mais de 90% dos funcionários da Rádio Record foram demitidos.

No bloco dos portais, o iG é o que mais vem registrando demissões, perdendo recentemente uma de suas principais estrelas, o respeitado e influente jornalista econômico Guilherme Barros, que optou migrar para a revista 'IstoÉ Dinheiro'. O portal que foi fundado pelo publicitário baiano Nizan Guanaes e pelo pioneiro da internet no Brasil, Aleksandar Mandic, atualmente é controlado pela Oi, e nos últimos tempos tem sido sondado pelo grupo gaúcho RBS, que controla, entre outros, o influente jornal Zero Hora.

Com informações do portal Panorama Mercantil

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email