Ex-ombudsman da Folha, Mario Vitor Santos critica acovardamento do jornal diante de Bolsonaro

Para o jornalista Mario Vitor Santos, ex-ombudsman do jornal Folha de S.Paulo, há um “acovardamento político” na linha editorial diante das atrocidades cometidas pelo governo Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Mario Vitor Santos, ex-ombudsman do jornal Folha de S.Paulo e integrante do grupo Jornalistas pela Democracia, criticou o posicionamento do jornal em relação ao governo Bolsonaro, no momento que o grupo completa 100 anos de vida. Segundo ele, há um “acovardamento político”.

A declaração foi publicada na matéria “Ex-ombudsmans dizem o que veem de ruim na Folha e e o que pode ser feito para melhorar”.

“Por que até hoje a Folha não pediu abertamente, em editorial, com o destaque e a clareza que a questão exige, o impeachment do presidente da República, a despeito de ele ter cometido tantos crimes de responsabilidade à vista de todos?", questionou Mario Vitor. 

O jornalista diz que a Folha critica o governo no varejo, mas o apoia na "estratégia econômica ultraneoliberal" de Paulo Guedes, ”ofende" colunistas que representem "ameaças políticas", como o ex-ministro Fernando Haddad (PT), e, por fim, deveria fazer autocrítica pela cobertura da Operação Lava Jato, o que, afirma, levou ao “golpe judicial-parlamentar contra Dilma Rousseff, a prisão e proibição da candidatura Lula e, afinal, a eleição do próprio Bolsonaro”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email