Executivo pede demissão do Facebook após rede não retirar vídeo de Bolsonaro considerado "desumano"

No vídeo que motivou a saída do engenheiro David Thiel, publicado em janeiro de 2020, Bolsonaro diz que “cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós“

Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro
Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em entrevista à revista norte-americana New Yorker, o engenheiro David Thiel, especialista em cibersegurança, contou que decidiu pedir demissão do Facebook após a empresa ter se negado a excluir um vídeo publicado por Jair Bolsonaro na rede social que foi considerado "desumano".

No vídeo, gravado em janeiro de 2020, Bolsonaro diz que “cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós“.

Thiel relatou que ficou inconformado com a decisão do Facebook de não excluir o vídeo, o que contrariava a política da própria rede social, que proíbe discurso desumanizador.

O engenheiro chegou a fazer uma apresentação à equipe de política de conteúdo do Facebook acerca do que havia dito Bolsonaro. Segundo Thiel, eles ignoraram seus argumentos.

“Enquanto Thiel fazia sua apresentação, ele lembrou, vários membros da equipe de política ‘interromperam muito, recusando meu raciocínio ou questionando minha credibilidade'”, diz a revista. “Em algum momento, alguém no Facebook poderia ter dito: ‘continuaremos abrindo exceções sempre que os políticos violarem nossas regras’. Mas eles nunca quiseram admitir isso”, completou Thiel.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247