Fernando Brito: congelar aposentadorias é uma ideia estapafúrdia para o ‘Renda Brasil’

"Em condições normais, uma loucura destas não teria a menor chance de prosperar, mas com o desespero de Bolsonaro em conseguir manter sua 'Bolsa', pode acontecer", diz Fernando Brito, do Tijolaço, em referência à pretensão do governo federal em congelar aposentadorias para ter mais verba direcionada ao programa Renda Brasil

Jair Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Chuçado pelo chefe, o ex-“Posto Ipiranga” Paulo Guedes continua tendo ideias geniais para encontrar dinheiro para o “Renda Brasil”, a Bolsobolsa com que Jair Bolsonaro conta para comprar popularidade.

Agora, última ‘sacada genial” é que os benefícios previdenciários sejam desvinculados do reajuste do salário mínimo e congelados nos próximos dois anos.

É claro e óbvio que pagar aposentadorias abaixo do mínimo não tem sequer condições de ser apresentada ao Congresso: é daqueles absurdos que nem recebidos seriam na Câmara.

Mesmo se fosse mantido o piso de um salário mínimo, dificilmente prosperaria e nem assim, não daria nem para começar a pensar que pudesse sustentar mais que uma parte dos R$ 50 bilhões que custa hoje, mensalmente, o auxílio emergencial ou os R$ 30 bilhões que o tal “Renda” acrescentaria aos custos do Bolsa Familia.

Segundo Alexandro Martello, do G1, o governo conseguiria R$ 17 bilhões, menos até que com a eliminação do abono salarial, o que Bolsonaro vetou sob o argumento de que “não vou tirar do pobre para dar ao paupérrimo”.

Uma medida como essa atinge em cheio os “tiozinhos e tiazinhas” que são um dos principais grupos de apoio a Jair Bolsonaro.

Em condições normais, uma loucura destas não teria a menor chance de prosperar, mas com o desespero de Bolsonaro em conseguir manter sua “Bolsa”, pode acontecer.

Ou, dependendo das reações, ser o ponto final de Guedes, que sairia do Governo como o bode que está colocando na sala.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247