FGV DAPP: Alckmin é candidato que mais ataca adversários

 A FGV-DAAP (Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas) publicou um estudo em que escaneia a 'psicologia' do ataque na corrida eleitoral de 2018, via Twitter; a pesquisa mostra que o candidato do PT, seja Lula ou Haddad, é o principal alvo de menções negativas de adversários na plataforma digital; o levantamento ainda demonstra que Alckmin é quem mais ataca os adversários, e que Bolsonaro é quem tem mais 'resposta' a críticas no Twitter

FGV DAPP: Alckmin é candidato que mais ataca adversários
FGV DAPP: Alckmin é candidato que mais ataca adversários (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

247 -  A FGV-DAAP (Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas) publicou um estudo em que escaneia a 'psicologia' do ataque na corrida eleitoral de 2018, via Twitter. A pesquisa mostra que o candidato do PT, seja Lula ou Haddad, é o principal alvo de menções negativas de adversários na plataforma digital. O levantamento ainda demonstra que Alckmin é quem mais ataca os adversários, e que Bolsonaro é quem tem mais 'resposta' a críticas no Twitter. 

A pesquisa "coletou referências aos cinco candidatos com maior intenção de votos nas pesquisas de opinião feitas pelos perfis de cada candidato e por influenciadores das bases de apoio de cada um na rede, de 16 de agosto a 16 de setembro. No caso da campanha do PT, a análise leva em consideração os dois períodos de tempo em que Lula e Haddad representaram o partido na candidatura à Presidência — ou seja, com o perfil de Lula, a partir de 11 de setembro, como influenciador da base de Haddad. De uma base total de 3.302 tuítes com atributos textuais feitos pelas contas analisadas — ou seja, tuítes que não foram apenas compartilhamentos de links, vídeos ou imagens, mas tinham elementos textuais —, em 11,2% (372) houve citações de candidatos a um ou mais concorrentes".

Segundo o levantamento "as diferenças de posicionamento entre os candidatos ao longo do tempo, no Twitter, ficou bastante latente: o perfil de Alckmin é o que mais fez ataques a adversários, concentrado nos petistas e em Bolsonaro, mas é o candidato do PSL quem mais recebe o suporte de uma rede de apoiadores para fazer críticas a Lula/Haddad, Alckmin e, ainda, Marina Silva e Ciro Gomes. Bolsonaro e os filhos Eduardo, Carlos e Flávio fizeram 148 referências aos rivais — e foram os únicos a dedicar volume maior de postagens a Ciro, já em setembro, quando o candidato do PDT apresentou melhora nos resultados das pesquisas eleitorais".

A FGV-DAAP ainda acrescenta que "a dupla Lula/Haddad, principalmente o ex-presidente, foi quem mais recebeu comentários dos demais: foram destacados 120 vezes no período, principalmente em tuítes de Alckmin (30 vezes) ou feitos pela família de Bolsonaro (53 vezes). Os filhos do deputado federal citaram o candidato do PSDB 29 vezes, contra 13 referências a Marina e outras 13 a Ciro. Alckmin é recíproco na regularidade em que fala de Bolsonaro no Twitter, mencionando-o 24 vezes; de outro lado, não fez críticas a Marina no período, e só falou de Ciro quatro vezes".

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247