Gaspari: “competência” de Serraglio na época de Cunha traz risco a Temer

Colunista Elio Gaspari afirmou neste domingo, 26, que o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), anunciado ministro da Justiça do governo de Michel Temer, traz um risco para a já combalida administração do peemedebista, que chegou ao poder após um golpe parlamentar em 2016; "Se Osmar Serraglio mostrar no Ministério da Justiça a competência que teve no trabalho de blindagem de seu aliado Eduardo Cunha, Michel Temer está frito. Cunha perdeu a presidência da Câmara, o mandato e a liberdade", diz Gaspari

Colunista Elio Gaspari afirmou neste domingo, 26, que o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), anunciado ministro da Justiça do governo de Michel Temer, traz um risco para a já combalida administração do peemedebista, que chegou ao poder após um golpe parlamentar em 2016; "Se Osmar Serraglio mostrar no Ministério da Justiça a competência que teve no trabalho de blindagem de seu aliado Eduardo Cunha, Michel Temer está frito. Cunha perdeu a presidência da Câmara, o mandato e a liberdade", diz Gaspari
Colunista Elio Gaspari afirmou neste domingo, 26, que o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), anunciado ministro da Justiça do governo de Michel Temer, traz um risco para a já combalida administração do peemedebista, que chegou ao poder após um golpe parlamentar em 2016; "Se Osmar Serraglio mostrar no Ministério da Justiça a competência que teve no trabalho de blindagem de seu aliado Eduardo Cunha, Michel Temer está frito. Cunha perdeu a presidência da Câmara, o mandato e a liberdade", diz Gaspari (Foto: Aquiles Lins)

247 - O colunista Elio Gaspari afirmou neste domingo, 26, que o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), anunciado ministro da Justiça do governo de Michel Temer, traz um risco para a já combalida administração do peemedebista, que chegou ao poder após um golpe parlamentar em 2016.

"Se Osmar Serraglio mostrar no Ministério da Justiça a competência que teve no trabalho de blindagem de seu aliado Eduardo Cunha, Michel Temer está frito. Cunha perdeu a presidência da Câmara, o mandato e a liberdade", diz Gaspari.

Sobre a reforma da Previdência, cuja rejeição cresce a cada dia perante a população, o colunista diz que Temer deu a Marcelo Caetano, secretário da Previdência e conselheiro da BrasilPrev, uma das maiores empresas de previdência privada do País, a tarefa de defender sozinho o projeto original. Ele fez isso com categoria, mas competência não faz maioria no Congresso.

"Temer sabe como são negociadas essas reformas. Fernando Henrique Cardoso queixa-se de que no século passado foi Temer quem se viu obrigado a negociar a desidratação de sua reforma da Previdência", diz Gaspari. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247