Indicação de Eduardo Bolsonaro leva Itamaraty a risco de implosão

Artigo publicado na Folha de S.Paulo por Mathias Alencastro, pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento e doutor em ciência política pela Universidade de Oxford (Inglaterra), aponta os riscos de implosão no Itamaraty, uma das mais respeitáveis instituições do Estado nacional brasileiro

Artigo publicado na Folha de S.Paulo por Mathias Alencastro, pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento e doutor em ciência política pela Universidade de Oxford (Inglaterra), aponta os riscos de implosão no Itamaraty, uma das mais respeitáveis instituições do Estado brasileiro, que ao longo de mais de um século criou uma tradição de diplomacia profissional e voltada para a defesa da soberania nacional.  

O analista considera que a "indicação de embaixadores de fora da carreira diplomática não é apenas moralmente aceitável como também é perfeitamente banal nas democracias ocidentais".  

Mas, argumenta, "as coisas se complicam quando motivações espúrias estão por trás das escolhas e os indicados demonstram absoluta falta de experiência para o cargo".   

Para Alencastro, a nomeação de Eduardo Bolsonaro para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos é "manifestamente antirrepublicana, ela abre um precedente irreversível, que expõe a política externa a todo tipo de absurdo". 

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247