Intercept vende direitos autorais da Vaza Jato ao lavajatista José Padilha

O cineasta lavajatista, que pretende fazer um filme sobre a operação, já chamou Lula de “picareta” e induziu o público ao erro no seriado “O Mecanismo”, ao atribuir a frase “estancar a sangria”, de Romero Jucá, ao ex-presidente. O seriado é considerado uma farsa equivalente à Lava Jato

José Padilha
José Padilha (Foto: Reprodução/The Intercept Brasil | Reprodução/TV Globo)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O portal The Intercept Brasil vendeu os direitos autorais das imagens que gravou na série de reportagens da “Vaza Jato” para o lavajatista diretor de cinema José Padilha, que pretende fazer um filme sobre a operação. O cineasta foi duramente criticado ao produzir o seriado “O Mecanismo”, que manipulou diversos episódios da  Lava Jato para louvar a operação e atacar o ex-presidente Lula. 

Padilha chegou a atribuir a Lula no seriado veiculado na Netflix uma frase dita pelo senador Romero Jucá sobre  “estancar a sangria”. Jucá sugeriu em um áudio vazado em 2016 que uma "mudança" no governo federal resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela Lava Jato. Ele foi um dos dos principais articuladores do golpe que culminou na queda da presidente Dilma Rousseff.

Criticado naquela ocasião, o cineasta apenas disse que a discussão era toda “boboca”.

PUBLICIDADE

Quando a Vaza Jato foi publicada, em 2019, Padilha chegou a dizer que fez um julgamento errado a respeito de Sergio Moro, a quem atribuiu ter cometido "um monte de erros". Mas seguiu com seus ataques contra o petista, a quem chamou de “picareta”.

Lula teve nesta semana seu 19º processo arquivado na justiça, por inconsistência  e manipulação de provas. A última vitória de Lula no Judiciário aconteceu esta semana, após a juíza federal Maria Carolina Ayoub, da 9ª Vara Federal de São Paulo, arquivar o processo aberto contra o ex-presidente pela suspeita de tráfico de influência internacional e corrupção para beneficiar a construtora OAS.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email