Jornal Nacional faz longa matéria sobre ‘laranjal’ do PSL, partido de Bolsonaro

O jornalístico de maior audiência do país, ao veicular matéria que mostra um esquema do PSL de uso de "laranjas" para encobrir suposto caixa dois, só "esqueceu" de citar que o partido em questão é a legenda do presidente da República

Nassif: Globo não conseguirá sair do atoleiro da Lava Jato
Nassif: Globo não conseguirá sair do atoleiro da Lava Jato (Foto: Antonio Cruz/ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da revista Fórum – O ‘Jornal Nacional’ da Globo, jornalístico de maior audiência do país, veiculou na noite desta quarta-feira (26) uma longa matéria sobre um esquema para encobrir recursos supostamente ilícitos para a campanha eleitoral do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Diferente do esquema de candidaturas laranjas do partido, que vem sendo investigado desde o início do ano, a reportagem desnudou um outro esquema que usa não candidatos, mas apoiadores de campanha como “laranjas” para encobrir recursos supostamente ilegais.

Na matéria, foram entrevistadas pessoas do Rio de Janeiro e do Mato Grosso que trabalharam nas campanhas de candidatos a deputado e que receberam recursos em dinheiro por serviços prestados, mas que constam na declaração de contas à Justiça Eleitoral com “doação”. Também foi observada a situação contrária, pessoas que trabalharam de forma voluntária mas que, na declaração de contas do PSL, constam como pessoas que receberam pelos serviços. Os serviços em questão, que são legais, vão desde distribuição de santinhos (panfletagem) até o aluguel de automóveis ou equipamentos.

Leia a íntegra na Fórum

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247