Josias: reação do PMDB a Machado ofende inteligência de uma criança

Jornalista destaca que Michel Temer, presidente do PMDB há 15 anos, "sempre soube que Machado fazia e acontecia na Transpetro"; "Administrava os ciúmes do PMDB da Câmara, que não era aquinhoado. Mas agora precisa fingir que não notou que Machado estava lá", diz; para Josias de Souza, até os "fios de cabelo implantados na cabeça de Renan" sabem que ele era o padrinho-chefe de Sérgio Machado; "Renan diz que Machado pilhou o setor público. Mas se abstém de informar porque o mantinha sob sua proteção política", afirma

Jornalista destaca que Michel Temer, presidente do PMDB há 15 anos, "sempre soube que Machado fazia e acontecia na Transpetro"; "Administrava os ciúmes do PMDB da Câmara, que não era aquinhoado. Mas agora precisa fingir que não notou que Machado estava lá", diz; para Josias de Souza, até os "fios de cabelo implantados na cabeça de Renan" sabem que ele era o padrinho-chefe de Sérgio Machado; "Renan diz que Machado pilhou o setor público. Mas se abstém de informar porque o mantinha sob sua proteção política", afirma
Jornalista destaca que Michel Temer, presidente do PMDB há 15 anos, "sempre soube que Machado fazia e acontecia na Transpetro"; "Administrava os ciúmes do PMDB da Câmara, que não era aquinhoado. Mas agora precisa fingir que não notou que Machado estava lá", diz; para Josias de Souza, até os "fios de cabelo implantados na cabeça de Renan" sabem que ele era o padrinho-chefe de Sérgio Machado; "Renan diz que Machado pilhou o setor público. Mas se abstém de informar porque o mantinha sob sua proteção política", afirma (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Josias de Souza criticou nesta sexta-feira, 17, a reação dos principais do PMDB de desqualificar o conteúdo da delação premiada de Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro.

"Xamãs como Michel Temer e Renan Calheiros sabem que o patriotismo do ex-senador Sérgio Machado cabe numa caixa de fósforos. Mas acham que não devem nada a ninguém. Muito menos explicações. Não convém arriscar a estabilidade do governo provisório por algo tão politicamente dispensável como um lote de esclarecimentos sobre a missão partidária que o agora delator exercia na Transpetro", afirma Josias. 

Segundo Josias, o presidente interino Michel Temer, presidente do PMDB há 15 anos, "sempre soube que Machado fazia e acontecia na Transpetro". "Administrava os ciúmes do PMDB da Câmara, que não era aquinhoado. Mas agora precisa fingir que não notou que Machado estava lá", diz.

Segundo Josias, até os "fios de cabelo implantados na cabeça de Renan" sabem que ele era o padrinho-chefe de Sérgio Machado. "Sua tentativa de se desvencilhar do caso Transpetro, apenas a penúltima e mais explosiva de uma cadeia de histórias mal contadas enganchadas em sua biografia, também envolve uma conclamação ao sacrifício da sanidade nacional. Renan diz que Machado pilhou o setor público. Mas se abstém de informar porque o mantinha sob sua proteção política. A reação do PMDB à delação de Machado ofende a inteligência de uma criança de cinco anos."

Leia a íntegra do comentário de Josias de Souza. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247