Juca Kfouri: Bolsonaro destrói até o futebol

O jornalista Juca Kfouri escreve que onde o governo Bolsonaro põe a mão, as coisas desandam e provocam um retrocesso de décadas

Juca Kfouri e Jair Bolsonaro
Juca Kfouri e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Antigamente, ali pelos anos 1970/80/90, fazer uma revista semanal de futebol como a Placar era um desafio", escreve o jornalista Juca Kfouri em sua coluna na Folha de S.Paulo.

"Além da concorrência brutal dos jornais, com seus cadernos de esportes, principalmente às segundas-feiras, ainda havia a intensa programação das emissoras de rádio, na hora do almoço, antes e depois do jantar. E, é claro, das tevês".

Kfouri assinala que os maiores problemas da revista não eram os jornais, as rádios e as tevês, mas os cartolas que organizavam campeonatos com regulamentos ambíguos e tomavam decisões absurdas 

Referindo-se ao que ocorre na atualidade, o jornalista refere-se à lambança do momento, que envolve o mundo esportivo e a política. "O futebol voltou no Rio, mas não voltou, e voltou de novo". ironiza.

"Para atender a vontade irresponsável do presidente da República, o do Flamengo forçou o retorno açodado dos jogos, sem o acordo de Botafogo e Fluminense".

"Mas ganhou a estapafúrdia Medida Provisória suficientemente explosiva para deixar o torcedor sem saber o que ver ou se verá".

"Bolsonaro cumpre o que prometeu: destruir o que está aí".

"Só mantém o centrão", conclui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247