Kennedy: Cresce questionamento aos métodos da Lava Jato

Jornalista coloca em questão se a prisão de Guido Mantega era mesmo necessária: "Há uma justificativa, como uma ameaça às investigações, uma resistência a prestar depoimentos? Se houve, a medida é necessária, se não, o natural seria chamar o cidadão para depor"

Jornalista coloca em questão se a prisão de Guido Mantega era mesmo necessária: "Há uma justificativa, como uma ameaça às investigações, uma resistência a prestar depoimentos? Se houve, a medida é necessária, se não, o natural seria chamar o cidadão para depor"
Jornalista coloca em questão se a prisão de Guido Mantega era mesmo necessária: "Há uma justificativa, como uma ameaça às investigações, uma resistência a prestar depoimentos? Se houve, a medida é necessária, se não, o natural seria chamar o cidadão para depor" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O jornalista Kennedy Alencar destaca em comentário após a prisão do ex-ministro Guido Mantega – que foi revogada pouco depois pelo juiz Sérgio Moro – que "tem crescido o número de questionamentos aos métodos da Operação Lava Jato".

Ele levantou o debate se a prisão de Mantega era mesmo necessária. "Há uma justificativa, como uma ameaça às investigações, uma resistência a prestar depoimentos? Se houve, a medida é necessária, se não, o natural seria chamar o cidadão para depor", opina.

Segundo Kennedy, criticar a operação não pode ser entendido como um apoio à corrupção. "Pelo contrário, prisões efetuadas com espetáculo, antes da formação da culpa podem ser usadas no futuro eventualmente contra a própria operação".

Assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email