Luis Felipe Miguel ironiza contradições da mídia sobre Battisti

O cientista político Luis Felipe Miguel criticou a abordagem da imprensa da prisão do ex-ativista italiano Cesare Battisti, que foi indiciado pela Polícia Federal por evasão de divisas; "Leio no jornal que Cesare Battisti foi preso "tentando fugir do Brasil". Em seguida, a mesma matéria diz que o asilo concedido a ele não impõe nenhum veto a que ele saia do país. Ia dizer que há aí uma grave contradição, mas lembrei: só seria uma contradição se vivéssemos num Estado de direito", disse Miguel

O cientista político Luis Felipe Miguel criticou a abordagem da imprensa da prisão do ex-ativista italiano Cesare Battisti, que foi indiciado pela Polícia Federal por evasão de divisas; "Leio no jornal que Cesare Battisti foi preso "tentando fugir do Brasil". Em seguida, a mesma matéria diz que o asilo concedido a ele não impõe nenhum veto a que ele saia do país. Ia dizer que há aí uma grave contradição, mas lembrei: só seria uma contradição se vivéssemos num Estado de direito", disse Miguel
O cientista político Luis Felipe Miguel criticou a abordagem da imprensa da prisão do ex-ativista italiano Cesare Battisti, que foi indiciado pela Polícia Federal por evasão de divisas; "Leio no jornal que Cesare Battisti foi preso "tentando fugir do Brasil". Em seguida, a mesma matéria diz que o asilo concedido a ele não impõe nenhum veto a que ele saia do país. Ia dizer que há aí uma grave contradição, mas lembrei: só seria uma contradição se vivéssemos num Estado de direito", disse Miguel (Foto: Aquiles Lins)

247 - O cientista político Luis Felipe Miguel criticou a abordagem da imprensa da prisão do ex-ativista italiano Cesare Battisti, que foi indiciado pela Polícia Federal por evasão de divisas. 

"Leio no jornal que Cesare Battisti foi preso "tentando fugir do Brasil". Em seguida, a mesma matéria diz que o asilo concedido a ele não impõe nenhum veto a que ele saia do país. Ia dizer que há aí uma grave contradição, mas lembrei: só seria uma contradição se vivéssemos num Estado de direito", disse Miguel. 

Leia, abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre a prisão de Cesare Battisti:

Juiz afirma que Battisti tentou deixar o Brasil com receio de extradição

O juiz Odilon de Oliveira, da 3ª Vara Federal em Campo Grande (MS), decretou nessa quinta-feira (5) a prisão preventiva do ativista italiano Cesare Battisti durante audiência de custódia realizada em Mato Grosso do Sul.

O magistrado alegou "fortes indícios" de que o militante tentava sair do país com quantidade de moeda estrangeira superior ao permitido pela legislação brasileira, prática que configuraria crime de evasão de divisas.

Battisti foi detido na quarta-feira (4), na cidade de Corumbá, perto da fronteira entre Brasil e Bolívia, com US$ 6 mil e € 1.300. Pela lei brasileira, qualquer cidadão com mais de R$ 10 mil, em qualquer moeda, deve declarar o valor às autoridades competentes.

Odilon de Oliveira justificou também sua decisão por "concluir, ao menos em caráter provisório, que Cesare Battisti procurava se evadir do território nacional, temendo ser efetivamente extraditado". Segundo o magistrado, os antecedentes do ativista são "gravíssimos" e "impõem a decretação da sua prisão preventiva".

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247