Mídia ataca Bolsonaro por não mencionar previdência

Em editorial, jornal O Globo avalia que discurso de Bolsonaro em Davos foi "superficial" e que o "trabalho de Guedes seria mais fácil se houvesse compromisso mais explícito com reforma da Previdência"; na manchete principal de seu site, o Estado de S.Paulo fez o mesmo: "Em Davos, Bolsonaro diz que Braisl fará reformas, mas não cita Previdência"

Mídia ataca Bolsonaro por não mencionar previdência
Mídia ataca Bolsonaro por não mencionar previdência (Foto: Reuters)

247 - Após um discurso avaliado como "superficial" pela imprensa corporativa e a mídia progressista, o presidente Jair Bolsonaro é pressionado pelos veículos tradicionais, que são favoráveis à sua pauta econômica, por não ter citado a reforma da Previdência em sua fala no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. A reforma da Previdência sempre foi prioridade da grande mídia, desde a campanha.

Em editorial, o jornal O Globo diz que Bolsonaro "opta por discurso vago". "Trabalho do [ministro da Economia, Paulo] Guedes seria mais fácil se houvesse compromisso mais explícito com reforma da Previdência", cobrou ainda o jornal dos Marinho, que tem disparado bombas sobre o escândalo da família Bolsonaro relacionado ao Coaf diariamente.

"Em Davos, Bolsonaro diz que Brasil fará reformas, mas não cita Previdência", dizia o título da reportagem do Estado de S.Paulo, na manchete principal do portal. Na sequência, o veículo trocou a manchete por uma com foco em Guedes, assegurando a reforma: "Em Davos, Paulo Guedes diz a investidores que haverá consenso para aprovar PEC da Previdência".

A Folha de S.Paulo não citou diretamente a reforma da Previdência, mas criticou que Bolsonaro 'não detalhou reformas'. "Uma expectativa dos investidores era que Bolsonaro detalhasse suas reformas, o que não aconteceu", aponta ainda no texto interno.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247