Miriam Leitão: Bolsonaro matou a política de preços da Petrobras

"Não existe meia liberdade. Apesar da chamada agenda liberal de Paulo Guedes, a medida mostrou que a empresa não tem capacidade de decidir sozinha a sua política de preços", critica a colunista do Globo

Miriam Leitão: Bolsonaro matou a política de preços da Petrobras
Miriam Leitão: Bolsonaro matou a política de preços da Petrobras
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para a colunista do Globo Miriam Leitão, que assina um texto com Alvaro Gribel neste sábado 13 para criticar a intervenção de Jair Bolsonaro no reajuste do diesel, o presidente matou a política de preços da Petrobrás.

"Não existe meia liberdade. Apesar da chamada agenda liberal de Paulo Guedes, a medida mostrou que a empresa não tem capacidade de decidir sozinha a sua política de preços", critica.

"Quando os preços dos combustíveis são feitos no Palácio do Planalto, é o começo de uma política artificial. Este ato de ontem indica um caminho, e esse caminho não tem volta", acrescenta.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247