Moro rasgou a lei contra Lula e tenta vender seu abuso como erro, diz Reinaldo Azevedo

O jornalista Reinaldo Azevedo critica a postura do ministro Sérgio Moro (Justiça) sobre a possibilidade de enquadrar Lula na Lei de Segurança Nacional. Também afirma que o ex-juiz deveria pedir desculpas ao ex-presidente

Jornalista analisa o caso da Lei de Segurança Nacional envolvendo Sérgio Moro e Lula
Jornalista analisa o caso da Lei de Segurança Nacional envolvendo Sérgio Moro e Lula (Foto: Dir.: em cima (ABR) / embaixo (Felipe Gonçalves-247))

247 - O jornalista Reinaldo Azevedo critica a postura do ministro Sérgio Moro (Justiça) sobre a possibilidade de enquadrar o ex-presidente Lula na Lei de Segurança Nacional - o ex-juiz negou que tenha dado ordens. "Moro tinha plena consciência do que estava em curso e nada fez", afirma em sua coluna publicada no site Uol. 

"E o que disse Moro quando o despropósito se tornou público? Esta maravilha: 'A informação sobre a Lei de Segurança Nacional foi repassada de forma equivocada aos jornalistas, devido a um erro interno do Ministério da Justiça, pelo qual pedimos desculpas'", reforça o jornalista. "O alvo do pedido de desculpas é que está errado: não é a imprensa, mas Lula".

De acordo com o jornalista, "Moro quer a Presidência da República". "Há quem diga que acabará no Supremo. Sua verdadeira vocação já está mais do que revelada: fazer discurso cafona em casamento cafona de gente cafona ao som de um piano cafona. Eis o Moro lírico. Mas também há o épico, que pretende fazer história. Esse é o que corrói as instituições, o Estado de Direito e a democracia", diz.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247