Na batalha do ódio, Bolsonaro declara guerra à Veja

Fruto da campanha de ódio movida pela imprensa à política, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) reagiu ao se tornar alvo da revista Veja; em um vídeo publicado neste sábado 7, o pré-candidato à presidência chama de "manipulação" a reportagem da publicação; sobre o anúncio de um evento em que ele participará como entrevistado, o parlamentar afirma: "Vocês esculhambam comigo, mas, aqui ó, dizem que eu faço parte de um grupo de personalidades a serem entrevistadas por vocês no mês que vem. Deixo bem claro: comparecerei, sim, mas não será para ser interrogado por ninguém, [e sim] para responder muita coisa, entre outras essa manipulação da revista Veja"

Fruto da campanha de ódio movida pela imprensa à política, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) reagiu ao se tornar alvo da revista Veja; em um vídeo publicado neste sábado 7, o pré-candidato à presidência chama de "manipulação" a reportagem da publicação; sobre o anúncio de um evento em que ele participará como entrevistado, o parlamentar afirma: "Vocês esculhambam comigo, mas, aqui ó, dizem que eu faço parte de um grupo de personalidades a serem entrevistadas por vocês no mês que vem. Deixo bem claro: comparecerei, sim, mas não será para ser interrogado por ninguém, [e sim] para responder muita coisa, entre outras essa manipulação da revista Veja"
Fruto da campanha de ódio movida pela imprensa à política, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) reagiu ao se tornar alvo da revista Veja; em um vídeo publicado neste sábado 7, o pré-candidato à presidência chama de "manipulação" a reportagem da publicação; sobre o anúncio de um evento em que ele participará como entrevistado, o parlamentar afirma: "Vocês esculhambam comigo, mas, aqui ó, dizem que eu faço parte de um grupo de personalidades a serem entrevistadas por vocês no mês que vem. Deixo bem claro: comparecerei, sim, mas não será para ser interrogado por ninguém, [e sim] para responder muita coisa, entre outras essa manipulação da revista Veja" (Foto: Gisele Federicce)

247 - Fruto da campanha de ódio movida pela imprensa à política, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) reagiu neste sábado 7 ao se tornar alvo da revista Veja.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o candidato à presidência chama de "manipulação" a reportagem que o chama de "bunda-suja", "termo usado pelos militares de alta patente para designar os que não galgaram posições na carreira", de acordo com a revista.

"Saí do Exército com 33 anos de idade por ter tomado posse na função de vereador. Queriam que, com 33 anos de idade, eu fosse coronel, general?", rebate Bolsonaro.

Sobre o anúncio da publicação da Editora Abril de um evento em que ele participará como entrevistado, o parlamentar afirma: "Vocês esculhambam comigo, mas, aqui ó, dizem que eu faço parte de um grupo de personalidades a serem entrevistadas por vocês no mês que vem. Deixo bem claro: comparecerei, sim, mas não será para ser interrogado por ninguém, [mas] para responder muita coisa, entre outras essa manipulação da revista Veja".

O deputado diz ainda que aguarda "esse debate". "E deixo bem claro também: estão cobrando 900 reais por ingresso. Não estou recebendo nada por essa participação. Até lá. Tamo junto".

Mais cedo, Bolsonaro também teria disparado um vídeo pelo aplicativo Whatsapp, mas que não se tornou público, também em resposta à Veja. As imagens mostram Bolsonaro sendo ovacionado por um grupo de fãs e questiona: “Por que atacam Jair Bolsonaro?”.

Assista o vídeo que foi divulgado neste sábado nas redes:

 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247