Nassif: subserviência de Bolsonaro menosprezou até a tecnologia militar

Jornalista afirma que "o Brasil tem uma ampla experiência em defesa civil, aprimorada nas inundações de Santa Catarina e de São Paulo, e na tragédia de Teresópolis", mas que o presidente Jair Bolsonaro "preferiu tornar-se garoto-propaganda da tecnologia israelense" no socorro de vítimas a Brumadinho

Nassif: subserviência de Bolsonaro menosprezou até a tecnologia militar
Nassif: subserviência de Bolsonaro menosprezou até a tecnologia militar
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247- O jornalista Luis Nassif critica no Jornal GGN a atitude do presidente Jair Bolsonaro de usar soldados israelenses para atuar no socorro de vítimas da tragédia em Brumadinho (MG), ignorando a tecnologia das Forças Armadas do País. "No desastre de Brumadinho, o inacreditável presidente da República, Jair Bolsonaro, o que bate continência até para assessor de governo norte-americano, esqueceu totalmente do papel das Forças Armadas brasileiras nos trabalhos. Preferiu tornar-se garoto-propaganda da tecnologia israelense", escreve ele.

Ele destaca que "o Brasil tem uma ampla experiência em defesa civil, aprimorada nas inundações de Santa Catarina e de São Paulo, e na tragédia de Teresópolis. E tem tecnologia militar. As Forças Armadas brasileiras estavam disponíveis. Mas ficaram sem função porque Bolsonaro transferiu para o governador mineiro Romeu Zema acionar ou não sua ajuda. E Zema é um completo jejuno como administrador público. Todas as loas foram prestadas às Forças Armadas de Israel".

"É inacreditável que o espírito anti nacional, de subserviência que marca o grupo de Bolsonaro, tenha feito menosprezar até a tecnologia militar, do seu mais influente avalista", completa.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247