Para Justiça, Lula é inimigo, diz Serrano

"A Constituição e garantia de direitos não foram aplicados nem no TRF-4, nem no STF, nem na ordem de prisão. Em momento algum no processo de Lula a Constituição e os direitos foram aplicados. Como não são para a maioria da nossa população pobre"; é o que afirma Pedro Serrano, advogado e professor de direito constitucional da PUC-SP, em entrevista ao blog Tutaméia

Para Justiça, Lula é inimigo, diz Serrano
Para Justiça, Lula é inimigo, diz Serrano

Por Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena, do site Tutaméia - A Constituição e garantia de direitos não foram aplicados nem no TRF-4, nem no STF, nem na ordem de prisão. Em momento algum no processo de Lula a Constituição e os direitos foram aplicados. Como não são para a maioria da nossa população pobre".

É o que afirma Pedro Serrano, advogado e professor de direito constitucional da PUC-SP, em entrevista ao TUTAMÉIA.
"Estamos neste momento do país em que o sistema de Justiça –e eu incluo dentro desse sistema de Justiça a mídia, que é a que informa a base social que toda a exceção tem — está se construindo como um novo paradigma autoritário. O que acontece com Lula é o que acontece com a maioria do nosso povo pobre quando se vê engalfinhado na Justiça penal pelo menos desde a década de 1990", declara.

"O processo [contra Lula] não atende a standards mínimos do que seja uma legalidade desejada num estado democrático de direito. Ele não atende a essa moralidade civilizacional mínima. O processo penal tem forma democrática despida de conteúdo democrático. Lula é tratado como inimigo e não como um eventual cidadão que erra. Os elementos formais do processo mais essenciais não são observados", afirma.

Leia aqui a íntegra da entrevista.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247