Pedro Cardoso volta a criticar tratamento da Globo: “desprezo”

Em entrevista à rádio Joven Pan, o ator Pedro Cardoso criticou mais uma vez a TV Globo, emissora pela qual trabalhou por mais de 30 anos; para ele, a Globo, assim como as outras emissoras brasileiras, estão muito "conservadoras"; Cardoso contou o tratamento que recebeu da televisão. "Tiveram o mais absoluto desprezo pelo meu trabalho lá dentro", desabafou

Em entrevista à rádio Joven Pan, o ator Pedro Cardoso criticou mais uma vez a TV Globo, emissora pela qual trabalhou por mais de 30 anos; para ele, a Globo, assim como as outras emissoras brasileiras, estão muito "conservadoras"; Cardoso contou o tratamento que recebeu da televisão. "Tiveram o mais absoluto desprezo pelo meu trabalho lá dentro", desabafou
Em entrevista à rádio Joven Pan, o ator Pedro Cardoso criticou mais uma vez a TV Globo, emissora pela qual trabalhou por mais de 30 anos; para ele, a Globo, assim como as outras emissoras brasileiras, estão muito "conservadoras"; Cardoso contou o tratamento que recebeu da televisão. "Tiveram o mais absoluto desprezo pelo meu trabalho lá dentro", desabafou (Foto: Aquiles Lins)

Portal Vermelho - O ator Pedro Cardoso em entrevista ao programa Pânico, na rádio Joven Pan, nesta quarta-feira (22) criticou mais uma vez a TV Globo, emissora pela qual trabalhou por mais de 30 anos. Para ele, a Globo, assim como as outras emissoras brasileiras, estão muito "conservadoras". Na ocasião, Cardoso contou o tratamento que recebeu da televisão. "Tiveram o mais absoluto desprezo pelo meu trabalho lá dentro", desabafou.

"Eu achava que a TV Globo depois de A Grande Família, com a repercussão imensa que meu trabalho tinha tido, me ofereceria um horário para eu desenvolver um projeto meu autoral. Eles não tiveram nenhum interesse e tiveram o mais absoluto desprezo pela minha história lá dentro. Tanto que o nosso contrato durou mais um ano e pouco e acabou".

Pedro Cardoso interpretava um dos personagens centrais da comédia A Grande Família, o taxista Agostinho Carrara, que ficou no ar durante 14 anos. Neste meio tempo, o ator contou que tentou emplacar outros projetos na emissora, mas não teve sucesso. "Quando terminou A Grande Família, eu apresentei à Globo dois projetos. Mas o pessoal não gostou".

Logo após sua saída da Rede Globo, o ator em entrevista para o portal UOL disse que vê a televisão brasileira hoje muito "acovardada e conservadora" ("A TV brasileira ainda vive no Brasil de FHC"). Para ele, o o ator é a engrenagem da teledramaturgia. "É o ator que dá cara ao trabalho de todos. Isso confere ao ator um poder incomensurável. Ninguém sabe, na verdade, quem é o diretor ou o autor da 'Grande Família', embora eles fossem tão importantes quanto nós", explicou.

Pedro Cardoso esclareceu que a Globo, como muitas outras emissoras, exploram seus atores e preferem contratar aqueles que não fazem questão de "sua autoria". "Negam poder ao ator. Os atores ficam esperando ser convidados. A Globo não é sensível a nenhum movimento feito por um ator", justifica e completa:"Preferem atores que já entraram no mercado tendo abdicado de antemão da sua autoria."

O ator atualmente está trabalhando no teatro, também na produção e direção. Está com duas peças em cartaz em São Paulo: O Homem Primitivo e O Auto Falante.

Abaixo a entrevista na Joven Pan:

 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247