RedeTV censurou Lula para bajular Bolsonaro

"A atitude da emissora deve ter agradado pelo menos um telespectador, Jair Bolsonaro, que já havia desqualificado a entrevista de Lula concedida na semana passada à Folha de S.Paulo e ao El País", aponta o jornalista Joaquim de Carvalho, no DCM; segundo ele, a empresa ficou mal na fita com o público, mas bem com quem tem a chave do cofre publicitário

RedeTV censurou Lula para bajular Bolsonaro
RedeTV censurou Lula para bajular Bolsonaro

Por Joaquim de Carvalho, no DCM – A decisão da RedeTV! de não exibir nenhum trecho da entrevista que Lula deu ao jornalista Kennedy Alencar repercutiu muito nas redes, com críticas pesadas à emissora. Autocensura, antijornalismo, mordaça em Lula, cúmplice do golpe, são algumas das expressões usadas por internautas. Mas a atitude da emissora deve ter agradado pelo menos um telespectador, Jair  Bolsonaro, que já havia desqualificado a entrevista de Lula concedida na semana passada à Folha de S.Paulo e ao El País.

“É um equivoco, um erro da Justiça ter dado a Lula o direito de dar uma entrevista. Presidiário tem que cumprir sua pena”, disse, depois de ser apresentado por Lula como comandante de um “bando de malucos”, expressão que repercutiu no mundo todo. O âncora do RedeTV! News, Boris Casoy, também criticou o ex-presidente. “Lula usou a entrevista como palanque, especialmente para atacar adversários”, comentou ele.

Portanto, deixar de exibir a entrevista pode ter sido um bom negócio para os proprietários da RedeTV!. Bolsonaro, com certeza, não vai achar que a emissora foi na contramão do jornalismo. Além disso, a RedeTV! tem argumentos para justificar por que abriu mão de exibir pelo menos parte da entrevista. 

Desde o ano passado, a RedeTV! tem um acordo com a BBC para prestar serviços como produtora para a série de documentários Brasil em Transe, que tem Kennedy Alencar como produtor executivo e repórter.

A série previu uma entrevista com Lula, mas, quando foi solicitada pela RedeTV!, antes da eleição de Bolsonaro, a ideia era compartilhar o conteúdo.

Kennedy foi comentarista da RedeTV! até setembro de 2013. Hoje, tem o blog e é dono de uma produtora. A emissora foi contratada por ele para fazer a produção da série de documentários Brasil em Transe, que previa a entrevista com Lula.

Mas essa entrevista não foi autorizada na época em que outros episódios foram ao ar, com produção no Brasil, e edição em Londres e exibição a partir de lá. Agora, depois que foi autorizada, Kennedy teria concordado que o conteúdo pudesse ser compartilhado pela BBC e pela RedeTV!

Porém, depois que foi gravada, a BBC teria ponderado que, em razão da importância da entrevista, seria melhor que todo o conteúdo se mantivesse inédito até que sua produção fosse ao ar.

A RedeTV! poderia ter batido o pé e brigado para que pelo menos um trecho da entrevista fosse ao ar no RedeTV! News, como estava informalmente combinado. Mas cedeu aos argumentos da BBC, o que não é incabível, já que ela entrou nesta história como produtora contratada por Kennedy Alencar.

O conteúdo da entrevista é mantido sob sigilo, exceto um pequeno trecho que foi divulgado por Kennedy Alencar em seu blog, em que Lula admite que pode autorizar seus advogados a pedirem à Justiça a progressão de regime de cumprimento da pena, que poderia permitir ao ex-presidente ir para casa, em prisão domiciliar.

Há uma previsão de que a entrevista de Lula possa ir ao ar no fim da próxima semana pela BBC. Kennedy já estaria de viagem marcada para Londres, onde participaria da edição. Depois que a BBC exibir a sua produção, a entrevista de Lula será divulgada na íntegra pelo próprio Kennedy Alencar, em seu blog, conforme ele já anunciou.

O público, portanto, não ficará sem ver o que Lula disse.

Mas a RedeTV!, embora tenha justificativa plausível para explicar por que ficou de fora sem grande contestação, saiu queimada do episódio. Melhor dizendo: queimada para o público em geral, mas bem na fita com Jair Bolsonaro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247