Repórter da CNN denuncia: com arma na mão, segurança de Bolsonaro intimidou jornalistas no domingo

Pelo Twitter, Carla Bridi contou que um dos seguranças de Bolsonaro ainda quis anotar nomes de jornalistas que tentaram seguir o comboio de presidencial: "nem dentro do carro podíamos ficar esperando o comboio sair. Tivemos que voltar para a sala de imprensa"

Jair Bolsonaro e Carla Bridi
Jair Bolsonaro e Carla Bridi (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - A jornalista Carla Bridi, da rede CNN Brasil, fez um relato em suas redes sociais neste domingo (2) sobre ameaças sofridas por ela e outros repórteres que cobriam a coletiva de imprensa convocada pelo presidente Jair Bolsonaro para tratar sobre as negociações com a Rússia sobre a liberação de um brasileiro preso no país.

Durante a coletiva, Bolsonaro disse que trataria de um tema único: a liberação de Robson Nascimento de Oliveira, ex-motorista do meia Fernando, que foi detido pelas autoridades russas por usar medicamento tarja preta que não era permitido no país.

O mandatário relatou que conversou com o embaixador da Rússia, mas só trouxe esse assunto à tona. Jornalistas, então, questionaram se eles não trataram sobre a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Gamaleya. De forma agressiva, ele se negou a falar e encerrou a entrevista.

Leia mais na Fórum.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email