Ricardo Melo sobre Barbosa: "já vai tarde"

“Alguém poderia citar uma medida da gestão Barbosa que tenha servido ao povo contra os poderosos?”, questiona o colunista; segundo ele, a melhor coisa que o STF tem a fazer para resgatar alguma credibilidade é realizar a autópsia desse período em que a noção de Justiça foi trocada pela de justiçamento

“Alguém poderia citar uma medida da gestão Barbosa que tenha servido ao povo contra os poderosos?”, questiona o colunista; segundo ele, a melhor coisa que o STF tem a fazer para resgatar alguma credibilidade é realizar a autópsia desse período em que a noção de Justiça foi trocada pela de justiçamento
“Alguém poderia citar uma medida da gestão Barbosa que tenha servido ao povo contra os poderosos?”, questiona o colunista; segundo ele, a melhor coisa que o STF tem a fazer para resgatar alguma credibilidade é realizar a autópsia desse período em que a noção de Justiça foi trocada pela de justiçamento (Foto: Roberta Namour)

247 – O colunista Ricardo Melo enumerou as incoerências de Joaquim Barbosa na Presidência do Supremo Tribunal Federal e conclui: “já vai tarde”.

Segundo ele, a maior das extravagâncias foi a adoção do escândalo jurídico apelidado de domínio do fato, primeiro, pela covardia, na AP 470; segundo, pelo oportunismo: “a transformar-se em jurisprudência, o domínio do fato colocaria na cadeia gente como Silvio Santos (como não sabia que o banco dele tinha um rombo de mais de R$ 4 bilhões?), Fernando Henrique Cardoso (como ignorava que sua reeleição fora comprada a céu aberto, fato registrado em gravações?)”, por exemplo.

Para Melo, a melhor coisa que o STF tem a fazer para resgatar alguma credibilidade é realizar a autópsia desse período em que a noção de Justiça foi trocada pela de justiçamento: “alguém poderia citar numa tacada só uma única medida do Supremo nestes anos de gestão Barbosa que tenha de fato servido ao povo contra os poderosos?” (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247