Sakamoto: dá para confiar em Temer e amigos de olho na Caixa?

Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que "o loteamento da Caixa continua atendendo às necessidades de Michel Temer e aliados"; o blogueiro reforça que "na Caixa, está depositado o FGTS de milhões de trabalhadores que sonham, um dia, em adquirir uma casa própria ou usar os recursos para algo pessoal quando parar de trabalhar"; Sakamoto lembra, ainda, que "este governo não caiu porque comprou os votos"

Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que "o loteamento da Caixa continua atendendo às necessidades de Michel Temer e aliados"; o blogueiro reforça que "na Caixa, está depositado o FGTS de milhões de trabalhadores que sonham, um dia, em adquirir uma casa própria ou usar os recursos para algo pessoal quando parar de trabalhar"; Sakamoto lembra, ainda, que "este governo não caiu porque comprou os votos"
Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que "o loteamento da Caixa continua atendendo às necessidades de Michel Temer e aliados"; o blogueiro reforça que "na Caixa, está depositado o FGTS de milhões de trabalhadores que sonham, um dia, em adquirir uma casa própria ou usar os recursos para algo pessoal quando parar de trabalhar"; Sakamoto lembra, ainda, que "este governo não caiu porque comprou os votos" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que "o loteamento da Caixa continua atendendo às necessidades de Michel Temer e aliados". "Uns dizem que o nome disso é governabilidade. Outros, safadeza. Mas o que é a governabilidade brasileira senão uma grande safadeza de nosso presidencialismo de coalizão, no qual as demandas dos partidos que dão sustentação ao poder vêm antes do interesse do país?", questiona.

O blogueiro reforça que "na Caixa, está depositado o FGTS de milhões de trabalhadores que sonham, um dia, em adquirir uma casa própria ou usar os recursos para algo pessoal quando parar de trabalhar".

"Vendo tantos nomes conhecidos juntos novamente, lembrei-me do 'Quadrilhão do PMDB', expressão que ficou famosa em setembro último. Essa organização criminosa, de acordo com relatório da Polícia Federal enviado ao Supremo Tribunal Federal, contaria, além de Temer, com os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco – esses três soltos por contarem com foro privilegiado. E com Geddel Vieira Lima, Henrique Alves e Eduardo Cunha, no momento, presos. Mas também com Rodrigo Rocha Loures, Tadeu Filippelli, Sandro Mabel, Antonio Andrade, José Yunes e Lúcio Vieira Lima", acrescenta.

Sakamoto lembra que "este governo não caiu porque comprou os votos dos quais precisava para rejeitar duas denúncias no Congresso Nacional contra ele". "Da liberação e de cargos e emendas mas, principalmente, pelo apoio à aprovação de leis e ao perdão bilionário de dívidas que beneficiam os próprios parlamentares e seus patrocinadores, usou de meios bem criativos".

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247